Geniais em sua simplicidade

Por: Greice Scotton Locatelli | 11/03/2017 07:00:00

Você sabia que cerca de um terço de toda a comida produzida no mundo é desperdiçada? Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o volume jogado fora seria suficiente para alimentar todas as pessoas que passam fome. 

Lembro que há alguns anos, durante uma reportagem especial que fiz para o SERRANOSSA, fiquei chocada com a quantidade de frutas, legumes e verduras que iam para o lixo porque não despertavam mais o interesse do consumidor. Recordo também como foi gratificante saber que, após uma parceria com um supermercado, esses “restos” passaram a ser doados para uma instituição de caridade que fazia os chamados sopões para famílias carentes. Eram várias caixas de produtos ótimos, mas que já não tinham procura porque não estavam perfeitos. Semanalmente, o que viraria lixo se transformava em uma refeição supernutritiva para dezenas de famílias. Maçãs com uma batidinha, pés de alface com uma ou duas folhas murchas e bananas que se desprenderam do cacho são alguns exemplos. Qualquer consumidor poderia muito bem comprá-los, mas, como a preferência era para os esteticamente perfeitos, eles acabavam sendo jogados fora.

Quem cozinha sabe o quanto é difícil otimizar os ingredientes. Essa é uma das minhas atividades favoritas desde criança e a preocupação em evitar ao máximo o desperdício sempre esteve presente lá em casa. Mas, na correria do dia a dia, nem sempre temos criatividade suficiente para sair da mesmice e criar receitas que aproveitem 100% dos alimentos ou que nos façam experimentar novos sabores.

Por isso, em meio a tantas notícias ruins que somos obrigados a divulgar, foi gratificante na última semana noticiar o reconhecimento da merendeira Daniela Fernanda Felizardo, de Bento Gonçalves, que criou uma receita que garantiu a ela o 1º lugar no Concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar – Etapa Regional Sul. A Polenteca, uma panqueca feita com farinha de milho, leva recheios que aproveitam 100% dos ingredientes e incentivam a agricultura familiar local. Sem contar o benefício para as crianças, que passam a consumir uma alimentação mais balanceada e que, por terem sido envolvidas no processo, se interessam mais pelo alimento. Um exemplo de como uma ideia simples pode ser genial em sua simplicidade.

O que a receita de Daniela nos ensina? Muito! Ensina que, se cada um fizer a sua parte (por mais insignificante que ela pareça), podemos tornar o mundo um lugar melhor. Que é importante valorizarmos o que é daqui e a nossa cultura. Que envolver as crianças no processo faz com que elas se alimentem melhor e levem isso como lição para a vida adulta. Que não desperdiçar comida vai muito além de somente economizar. E, por fim, que o simples também pode – e deve – ser reconhecido.

Parabéns à Daniela, à nutricionista Renata Geremia e a todos os profissionais envolvidos neste projeto. Que vocês continuem inspirados a fazer a diferença, um pouquinho por vez.

Em tempo... Foi muito triste ter que publicar a notícia da morte do empresário Moysés Luiz Michelon. Perder alguém querido é sempre complicado, ainda mais quando se trata de uma pessoa tão amada por uma comunidade inteira. A meta do seu Moysés era chegar aos 100 anos. Não deu. Ele partiu nesta semana, aos 83. Mesmo assim, penso que cumpriu com louvor sua missão por aqui e, tal qual o projeto da merendeira, soube ser genial em sua simplicidade. Conheci o seu Moysés há muitos anos, logo depois que comecei a trabalhar com jornalismo. Brincava que ele havia sido a minha “primeira melhor fonte” porque tudo com ele era simples. Seu Moysés era um exemplo de otimismo, de superação, de paixão. Vá em paz e obrigada por tudo!

Clique para saber mais sobre as reportagens citadas

Vida de... criadora da Polenteca

Bento se despede de Moysés Michelon


É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Greice Scotton Locatelli

Greice Scotton Locatelli

 



Editora-chefe do Grupo SERRANOSSA desde 2010, é formada em Comunicação Social - Habilitação Jornalismo, pela Unisinos, e tem na Língua Portuguesa e na Fotografia duas de suas maiores paixões.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.



Leia a Edição
IMPRESSA


Edição 660
18/05/2018
Edições Anteriores

Curta o SERRANOSSA