Camarote
10/09/2017 15:21:30

Espetáculo Alma Única em Bento Gonçalves

Já em seu terceiro ano de realização, o espetáculo cênico-musical Alma Única realiza circulação por cidades do interior gaúcho entre outubro e dezembro. Em Bento Gonçalves, o público poderá conferir a apresentação no dia 12 de outubro, às 20h, com entrada franca, na Fundação Casa das Artes (Rua Herny Hugo Dreher, 127 - Planalto). 

O espetáculo evoca o caráter expressivo e artístico da música e da dança, em sons, palavras e gestos, apresentando repertório clássico e popular, do erudito europeu ao tango de Piazzolla, visitando o colorido da nossa música brasileira com Pixinguinha e Villa-Lobos. Entrelaçando música de câmara e balé, Alma Única reúne destacados artistas, com atuação nacional e internacional: Rosimari Oliveira (soprano), João Batista Sartor (flauta transversal), Marcos Kröning Corrêa (violão), Leandro Petry Cardona (harpa) e Débora Brandt Alencastro (bailarina). Alexandre Silveira assina a direção cênica e iluminação.

A montagem do espetáculo surgiu do desejo dos artistas em harmonizar a sinergia artística que envolve a dança, o canto e a música de câmara, levando para o ambiente dos teatros e salas de concerto a possibilidade de uma apresentação intimista e poética, com a intensidade de um grande espetáculo.  
O projeto Alma Única é realizado pelo Ministério da Cultura, por meio da Lei  Rouanet, com patrocínio do Grupo Bremil,  e coordenação de Therezinha Petry Cardona. 

AGENDE-SE
O quê? Espetáculo Alma Única
Quando? 12 de Outubro, quinta-feira, 20h
Onde? Fundação Casa das Artes
Endereço: R. Herny Hugo Dreher, 127 - Planalto, Bento Gonçalves - RS
Entrada Franca
Capacidade de público: 450 lugares
Classificação indicativa: livre para todos os públicos 

Informações:
Bonella Produções
(51) 99961 6272
[email protected]

Vídeo do Espetáculo:
https://goo.gl/tLjKFj 

Currículos:
Rosimari Oliveira: natural de Santa Maria. Concluiu seu Bacharelado em Canto na UFSM, atualmente é professora de Canto e Técnica Vocal  no curso Básico de Música da Fundarte e professora de Expressão Vocal no Curso de Licenciatura em Música da Fundarte/Uergs em Montenegro  Concluiu em 2006 o curso de aperfeiçoamento e pós-graduação em canto lírico, no Conservatório Superior de Musica del Liceo/Barcelona-Es, com bolsa da Fundación Carolina-Madrid/Es.Tem extensa atuação como solista na capital e interior do estado com orquestras como OSPA, Orquestra Sesi/Fundarte, Orquestra de Câmara do Theatro São Pedro e Orquestra Sinfônica de Santa Maria.  Participou  e ganhou vários prêmios em concursos de  canto.. Em 2003, ganhou o Concurso Ópera Carmen em Florianópolis para o papel da Frasquita e, em 2004, foi finalista do Concurso Internacional de Canto Bidu Sayão no Pará. Seu repertório abrange desde música barroca, brasileira, até contemporânea.     

Leandro Petry Cardona: natural de Montenegro, iniciou seus estudos de harpa na Fundação Municipal de Artes de Montenegro e, posteriormente, na Escola de Música da OSPA, com a professora Amália Maresca.  Atualmente estuda com a harpista Stephanie Manzo, na Escola Superior de Música de Lisboa e faz música de câmara (harpa e flauta) com Mariane Fornelos em Portugal e, no Rio Grande do Sul, com a cantora Ângela Diel e o flautista João Batista Sartor. Realizou concertos pela Embaixada do Brasil em Portugal, em várias cidades do Rio Grande do Sul, como Porto Alegre, Novo Hamburgo, Canela, Caxias do Sul, São Leopoldo entre tantas outras e no Uruguai. Pertence ao seleto grupo de harpistas, raros no Brasil. 

João Batista Sartor: doutor em Performance em Música pela Unirio sob orientação do Dr. Sérgio Barrenechea. Realizou estágio doutoral na Universidade de Aveiro, Portugal. Realizou o Mestrado em Artes (Música-Flauta) pela The University of Iowa, EUA. Cursou flauta e música de câmara na École Normale de Musique Alfred Cortot de Paris. É professor concursado de flauta da UFSM desde 2005. Foi flautista da OSPA de 1990 à 2005 e da Orquestra Unisinos-RS. Participou ativamente de recitais de música de câmara e orquestras no exterior. Ele começou seus estudos musicais na Fundarte de Montenegro, e em 1990 concluiu o Bacharelado em Flauta pela UFRGS. Tem intensa atuação na vida musical gaúcha através de participações como músico e solista na OSPA, Unisinos, Theatro São Pedro e Sesi-Fundarte, participações em inúmeros recitais de música de câmara no RS, outros estados,  e Argentina, Uruguai, EUA, França, Portugal e Itália.    

Marcos Kröning Corrêa: violonista-compositor, com 2 CDs autorais lançados e distribuídos em diversos países. É Doutor em Música, Estudos em Performance, pela Universidade de Aveiro, Portugal, 2016. Mestre em Educação Musical, pela UFRGS, em 2000 e Bacharel em Música (UFRGS, 1988). Corrêa é professor na Universidade Federal de Santa Maria, onde orienta alunos nos Cursos de Bacharelado em Música (Violão) e Licenciatura em Música. Entre outras atividades docentes e artísticas, foi professor da Fundarte (Montenegro) e alguns Conservatórios Portugueses (Ourém, Fátima e Academia de Música de Cantanhede, 2010 e 2011). Apresentou recital no Brasil, Estados Unidos, Portugal e França. Foi professor e concertista convidado nos Festivais de Outono da Universidade de Aveiro.

Débora Brandt Alencastro: formada pelo Curso Superior de Tecnologia em Dança na Universidade Luterana do Brasil, com o tema de conclusão “O Ballet Clássico como auxílio no desenvolvimento da criança contemporânea em fase pré-escolar” e especialista pela Pontifícia Universidade Católica do Estado do Rio Grande do Sul, com a pesquisa “Ballet  - A influência das aulas de baby class sobre a lateralidade e a direcionalidade”. Foi aluna do Curso Básico de Dança da Fundarte e teve também como mestres a professora Cecília Bazzotti, Vitória Milanez, Simone Geremia, Simone Togni, Augusto Geremia. Participou do Palco e Cia Danceworks, com a direção de Gisele Meinhardt, onde recebeu o Prêmio Açorianos de melhor Espetáculo de Dança/Ballet clássico em 2000. Participou de alguns concursos com a parceria de Itiberê Alencastro, sendo que conquistou em 2002 a pontuação máxima em Pas de Deus Clássico no Festival Internacional de Danças da Amazônia. Participou de vários espetáculos como Ruas & Passarelas, Construção, Meu Pequeno grande Mundo, Desencanto, entre outros. Atualmente atua na Fundação Municipal de Artes de Montenegro, onde é coordenadora da área de dança junto à direção, responsável pela execução do “Projeto Dançar: há vinte anos formando cidadãos para o mundo”. Coordena o Grupo de Danças da Instituição e é professora de ballet clássico onde organiza, juntamente com seus colegas, os espetáculos de dança.

Programa
Vários Preludio para violão solo
Giaccomo Puccini (1858-1924) O Mio Babbino Caro
Camille Saint-Saëns (1835-1921) Le Cigne
Henry Bishop (1786-1855) Lo! Here the Gentle Lark
Claude Debussy (1862-1918) Première Arabesque
Manuel de Falla (1876-1946) Siete canciones populares españolas - El pano moruno - Canción
Jacques Ibert (1890-1962) Entr’acte
Astor Piazzolla (1921-1992) Adiós Nonino - Historia del Tango - Night Club 1960
Dori Caymmi (n. 1943) Porto
João Pernambuco (1883-1947) Sons de Carrilhões
Pixinguinha (1897-1973) Lamentos
Jaime Ovalle (1884-1955) Azulão
H. Villa-Lobos (1887-1959) Bachianas Brasileiras n. 5, cantilena



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA