Camarote
03/06/2018 10:04:32, escrita por Greice Scotton Locatelli

Encontro Internacional de Prateiros acontece a partir de sexta-feira, com entrada franca

Resgatar uma arte que se perdeu no tempo e incentivar o surgimento de novos talentos é o principal objetivo do Encontro Internacional de Prateiros – Exposição de Obras de Arte em Prata, que acontece nesta sexta-feira, sábado e domingo, dias 9, 10 e 11, em Bento Gonçalves. É a primeira vez que um evento desse tipo é realizado no Brasil. 

Ao todo, 25 artistas que trabalham com metais nobres como prata e ouro e produzem peças com temáticas diversas participarão do encontro, expondo cerca de 100 trabalhos. A abertura, marcada para as 18h30 de sexta-feira, contará com show de Lisandro Amaral. Embora todo o evento tenha entrada franca, a organização sugere a doação de 1kg de alimento não perecível.


Darci Poletto, diretor da Santo Elói, Raul e o secretário de Cultura, Evandro Soares (Foto: Divulgação)

 

A realização é da secretaria municipal de Cultura e Fundação Casa das Artes, com produção da Escola de Artes Santo Elói e do artista prateiro Raul Sartor Filho. “Queremos resgatar, promover e difundir o antigo ofício dos prateiros quase extinto pela indústria, além de divulgar a Escola de Artes Santo Elói, que nasceu com o objetivo de ensinar este ofício aos interessados, e descobrir novos talentos artísticos”, detalha Raul, que, além de ser o idealizador do evento, é o responsável por aulas e cursos ministrados na Santo Elói.
O evento conta com os parceiros Imobiliária Faggion, Sociedade Recreativa Corinthians e Vinícola Salton (patrocínio Máster), Construtora Poletto, Grupo Giordani Turismo e Facas D’Ávila, Conta Certa Contabilidade Empresarial (patrocínio), além do apoio do Canta Maria Gastronomia, Hotel Vinocap, Bento Convention Bureal, Gebb Work Mobiliário para Escritório e AGC – Associação Gaúcha de Cutelaria. 

 

Escola de Artes Santo Elói


Criada em julho do ano passado, a escola sediou quatro cursos, com 20 alunos. O ineditismo da proposta faz com que alunos venham de todas as partes do Brasil a Bento Gonçalves – um dos cursos teve participação de um artista vindo de Salvador (BA). Atualmente, a instituição tem como diretor o ex-presidente da Fundação Casa das Artes, Darci Poletto, e como professor o artista prateiro Raul Sartor Filho. O curso abrange de 40 a 60 horas intensivas de prataria básica e cinzelado. O aluno recebe avental, pasta, apostila, um jogo de serras e 100 gramas de prata. Para ingressar, é preciso entrar em contato com Raul, por meio do telefone (54) 99942 6321.

 


Cuia “Um mate para a liberdade”, o item preferido da coleção de Raul, estará em exposição durante o evento. A obra faz uma homenagem aos escravos. O bocal representa o império português e brasileiro, com as coroas de Dom Pedro, Dom Pedro I e Dom Pedro II e três cruzes de malta da Ordem dos Cavaleiros de Cristo esmaltadas representam o poder de sua frota naval na conquista do novo continente. O recipiente de coco simboliza o Brasil e o início da arte da prataria. A haste traz três escravos: o índio, sendo o primeiro a ser escravizado; o escravo africano e o crioulo, nascido neste novo continente e descendente destes africanos. Nas costas do crioulo há cicatrizes das chibatadas e em sua testa as letras NF – iniciais da expressão “negro fujão”. No pé da haste os três ícones que simbolizam a luta pela liberdade e a abolição da escravatura: Zumbi dos Palmares, Sepé Tiaraju e a Princesa Isabel. Já a bomba retrata o escravo no tronco –  um dos mais cruéis e dolorosos castigos, onde ele era amarrado em uma praça e tinha as roupas arrancadas para receber chibatadas. (Foto: Divulgação)

 

Encontro Internacional de Prateiros, com exposição de obras
Quando: dias 9, 10 e 11 de março
Abertura: dia 9, a partir das 18h30, com show nativista de Lisandro Amaral às 20h. A entrada é franca, mas a organização sugere a doação de 1kg de alimento não perecível.
Local: Fundação Casa das Artes (rua Herny Hugo Dreher, 127, bairro Planalto, em Bento Gonçalves)
Informações: (54) 3454 5253 ou 3454 5211
Entrada franca



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA