Reportagem: Raquel Konrad

 

É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.


Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA

Instagram: @serranossa


O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.

">
Economia
18/08/2015 16:25:12, escrita por SERRANOSSA

Projeto quer atrair micro e pequenas empresas

Das mais de 12 mil empresas instaladas em Bento Gonçalves, pelo menos 75% são pequenos e micro empreendimentos. Pensando em valorizar esse grande número e fomentar negócios com esses parceiros em potencial, a prefeitura aderiu ao programa “Compras Cidade”, que visa a atrair companhias de menor porte para participarem das centenas de licitações lançadas pelo município todos os anos. O anúncio foi feito durante a abertura oficial da 2ª Semana do Empreendedorismo, que ocorreu na última segunda-feira, 17, na Fundação Casa das Artes. 

De acordo com o secretário de Finanças, Marcos Fracalossi, as compras de até R$ 80 mil serão feitas, obrigatoriamente, de empresas menores de qualquer cidade do Brasil. No entanto, 10% dos participantes têm que ser de Bento. “Caso a prefeitura precise de lâmpadas, por exemplo, o processo licitatório será apenas para as de pequeno porte. Queremos fomentar o negócio e, principalmente, desmitificar aquela ideia de que participar de uma licitação é complicado e exige muito conhecimento”, explica Fracalossi.

Para isso, a secretaria contará com o apoio do Sebrae. Nos próximos dias, consultores da entidade treinarão compradores, orçamentistas e os pregoeiros da prefeitura para trabalharem no novo projeto. Logo em setembro, as empresas interessadas em participar de licitações poderão se cadastrar no site do Sebrae. “Feito isso, os consultores, bem como os profissionais treinados da prefeitura, visitarão as empresas inscritas e ensinarão como funciona uma licitação, ou seja, vamos qualificá-las a participar”, esclarece o secretário, que projeta que até o último bimestre deste ano os processos licitatórios para as pequenas empresas tenham início.

Fracalossi garante que grande parte das necessidades da prefeitura é de produtos como medicamentos, material escolar, material de limpeza e higiene, alimentos e uma série de outros artefatos que não chegam a ultrapassar R$ 80 mil. “Queremos que as pequenas empresas, especialmente as de Bento Gonçalves, sejam parcerias, fornecedoras da prefeitura. Estamos plantando a semente para, em um futuro próximo, colhermos os resultados”, conclui.

Tema já foi debatido

No ano passado, durante uma reunião-almoço no Centro da Indústria, Comércio e Serviço de Bento Gonçalves (CIC-BG), Fracalossi já havia solicitado a participação de mais empresas da cidade nos processos licitatórios. Na época, ele afirmou que apenas 27,3% das vencedoras das licitações de 2014 eram do município. Em relação aos valores, pouco mais de R$ 12 milhões foram destinados a empresas locais, enquanto mais de R$ 16 milhões foram pagos a empresas de fora da cidade.

Fracalossi destaca que a prefeitura tem várias modalidades de licitação e uma delas é chamada de registro de preços. “Fazemos uma lista de produtos potenciais de compra e as empresas podem se cadastrar. Caso os preços sejam compatíveis, a empresa vencedora passa a ser a fornecedora da prefeitura pelos próximos 12 meses. Ou seja, é uma garantia de recebimento, fornecimento e de continuidade da atividade econômica. É, também, uma garantia de faturamento da empresa para o ano todo, afinal, a prefeitura de Bento só emite empenho quando tem os recursos garantidos”, garante.

Fracalossi observa, por fim, que uma empresa local tem mais vantagens, pois não inclui nos preços o custo de logística e transporte. “Além disso, quem vence gera renda, emprego e até retorno no ICMS ”, finaliza.

Grupo para alavancar o crescimento econômico

Durante a abertura da Semana do Empreendedorismo, a prefeitura também anunciou a autorização para a criação de um grupo de trabalho que irá debater e trabalhar temas para fomentar o desenvolvimento econômico de Bento Gonçalves. Assuntos como regime especial de parcelamento, isenção de IPTU, ITBI e ISS no momento da construção de empreendimentos ou ampliação, maior número de horas-máquina na terraplenagem, tramitação especial de novos empreendimentos empresariais, programa de recuperação de crédito e quinzena municipal da conciliação de créditos tributários serão debatidos por representantes do Poder Público e de entidades.

O prazo máximo será de dez dias para o fechamento do projeto de lei, que será enviado para a Câmara de Vereadores. “Mesmo vivendo um momento de dificuldade, nossa intenção é continuar criando oportunidades para investimentos, gerando novos empregos, transferindo riquezas, atraindo novas indústrias, ampliando a matriz industrial e incentivando o setor hoteleiro. Por isso, estamos aderindo ao Compras Cidade e criando esse grupo de trabalho, que vai, juntamente com a classe empresarial, propor medidas que visem ao alcance de nossos objetivos", ressalta o prefeito Guilherme Pasin. 

 

Reportagem: Raquel Konrad

 

É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.


Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA

Instagram: @serranossa


O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA