@SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA

Instagram: @serranossa


O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.

">
Geral
12/12/2014 09:19:47

Não dê descarga, acione o Piipee!

Junte uma ideia inovadora, jovens antenados e muito trabalho. O resultado não pode ser outro: sucesso! Assim que se define a trajetória dos bento-gonçalvenses Ezequiel Vedana, 26 anos, Ariane Tamara Pelicioli, 23, e Bruno Rafael de Souza, 28. Os três criaram o Piipee, produto revolucionário que promete reduzir em 80% o consumo de água em cada acionamento da descarga em vasos sanitários. 

A ideia surgiu há quatro anos, quando Ezequiel, hoje formado em Comércio Exterior, passou a questionar a quantidade de água desperdiçada em cada ida ao banheiro. “Existe muita falta de água no mundo inteiro, e a gente joga pelo ralo muitos litros. Era hora de pensar em algo”, conta. Foi então que ele convocou a namorada, Ariane, e o amigo Bruno. “Fizemos inúmeras pesquisas, testes, soluções, misturas testadas em potinhos de urina, participações em congressos, enfim, até chegarmos a um produto capaz de diminuir o desperdício de água com uma solução ecologicamente correta”, detalha o criador.Batizado de Piipee, o dispositivo – já patenteado – é acoplado ao vaso e possui um líquido biodegradável que desodoriza a urina e higieniza a bacia sanitária, sem utilizar uma gota de água sequer. A ideia é simples: não acione a descarga, acione o Piipee!

Com um design bonito, o pequeno equipamento, ao ser pressionado, dispara um spray em toda a parte interior do assento. A solução irá agir diretamente na urina, acabando com o odor e mudando a coloração para um verde clarinho. Os componentes do produto se reintegram de forma não poluente à natureza em 15 dias. O Piippe é destinado apenas para o xixi.Para provar a eficiência do produto, o trio fez testes em suas casas e de amigos e também em outros 300 locais da cidade. Um deles foi a Câmara de Vereadores, que, em 11 dias, conseguiu economizar 14.400 litros de água.

O projeto também esteve entre os melhores do Desafio Brasil em 2013 e foi finalista da edição deste ano do Inovativa Brasil.Como se não bastasse, o trio foi destaque recente em uma reportagem na edição on-line da revista “Superinteressante”. Depois da publicação, diversos e-mails com pedidos de encomendas chegaram até os criadores, que comemoram o sucesso. “Pessoas de todo o Brasil entraram em contato conosco, inclusive com relatos engraçados. Um deles dizia que tinha cinco filhos e que a gente não imaginava a quantidade de vezes que as crianças utilizavam o banheiro”, conta, aos risos, Ezequiel. 

Preços acessíveis

Para garantir que o custo do material fosse mais acessível que o preço da água, Ezequiel, Ariane e Bruno definiram em R$ 30 o valor do suporte e R$ 6 o valor do refil, que, se acionado oito vezes por dia, dura em torno de um mês. “O refil pode ser acionado 250 vezes. Se a gente puxar essa mesma quantidade da descarga, a quantidade de agua desperdiçada é de, pelo menos, 1.500 litros”, compara. Atualmente, uma regulamentação federal estabelece que, no Brasil, não se pode produzir descargas que gastem mais de seis litros, porém, segundo os criadores, ainda há cerca de 100 milhões dessas peças no país que foram instaladas antes da norma e que chegam a gastar entre 10 e 15 litros de água a cada vez. Ou seja, a quantidade de água desperdiçada em cada acionamento pode ser muito maior.

Parceiros 

De acordo com Ezequiel, o investimento até então, tanto nas experiências com o produto, quanto na qualificação, foi relativamente baixo, em torno de R$ 10 mil, mas para a colocação do Piipee no mercado o custo é muito maior. “Projetamos em torno de R$ 130 mil de início para o ano”, calcula. A produção do dispositivo é terceirizada em fábricas de Bento e Caxias do Sul. Usando essência de eucalipto, pinho e óleos naturais, a solução tem mais de 1ml por aplicação e mil unidades são feitas em apenas oito horas. Ezequiel, que recebeu ligações e e-mails de grandes empresas, acredita que o sucesso do Piipee se dará na segunda compra de seus clientes. “São muitos querendo testar. Um representante de uma empresa de São Paulo, que tem centenas de funcionários, disse que estava procurando uma solução assim há muito tempo. Quer testar e, se funcionar – e certamente isso vai acontecer –, eles vão instalar em todos os banheiros”, conta, otimista. A ideia do trio é comercializar, inicialmente, nas empresas de Bento e região e prestar assistência desde o princípio. “Queremos acompanhar de perto desde a instalação até a troca de refil, para obtermos um feedback dos usuários. Assim, veremos as necessidades de uma grande empresa até uma casa com poucos moradores”, afirma. Para o futuro, eles pretendem criar novas soluções para outras necessidades e também investir em designs diferenciados da estética do Piipee, além de criar novas cores para as soluções que serão injetadas no vaso sanitário. As pré-vendas já iniciaram. Os interessados podem fazer um cadastro de interesse no site www.piipee.com.br ou enviar um e-mail para [email protected] 

 

Números do Piippe

* O refil do dispositivo pode ser acionado 250 vezes;

* Tendo em vista que 6 litros de água são despejados em cada descarga, em 250 vezes, você terá desperdiçado 1.500 litros de água;

* O valor do Piippe será de R$ 30 e cada refil custará R$ 6;

* Usando o produto, a economia de água poderá ser de até 80%;

* 300 locais de Bento testaram o produto;

* Em 11 dias de teste, a Câmara de Vereadores de Bento economizou 14.400 litros de água.

 

Reportagem: Raquel Konrad

É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.


Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA

Instagram: @serranossa


O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA