Geral
13/04/2018 08:36:20, escrita por Carina Furlanetto

Série Vida de: “Para quem trabalha, qualquer lugar é bom”

Ficar parado não é uma opção para José Derli Sota da Silva, de 61 anos, o Seu Zé, como é mais conhecido. Aposentado há três anos, ele ainda segue em atividade, na manutenção no L’América Shopping, onde trabalha há 13 anos, desde que se mudou para Bento Gonçalves. “Enquanto me quiserem aqui, vou ficar”, garante. 

Natural de Santo Antônio, no sudoeste do Paraná, ajudava os pais na lavoura quando pequeno. Com 27 anos, mudou-se para Santo Ângelo (RS). Trabalhou em uma olaria do Exército e depois em uma empresa de ônibus, onde teve oportunidade de crescer profissionalmente. Em 10 anos evoluiu em diversas funções: entrou como lavador de ônibus e foi lubrificador e auxiliar de mecânico até chegar a mecânico-geral.

Com a experiência, também exerceu a mesma função em outra empresa do ramo, que proporcionou a realização de vários cursos de aperfeiçoamento. Ficou sentido quando, por recomendações médicas, precisou abandonar a carreira – o pó do cimento amianto que vinha nas lonas de freio estava lhe fazendo mal. “Foi um serviço em que eu aprendi muito, me identifiquei. Gostava de mexer com ônibus e caminhão”, lembra. 


 

Precisando buscar novos rumos profissionais, trabalhou alguns anos em postos de gasolina antes de vir para Bento Gonçalves. O filho, Lucas, já residia na cidade e convidou a família devido ao mercado aquecido e às boas chances de contratações. 

Seu Zé veio sozinho, deixando a esposa Juraci (com quem completa 40 anos de casamento no próximo mês) e a filha, Luciana, em Santo Ângelo. Ganhou uma oportunidade para trabalhar como segurança no L’América Shopping ao lado do filho, que hoje atua no ramo hoteleiro. Foram apenas três meses no posto e logo Seu Zé foi chamado para ajudar na manutenção, onde permanece até hoje – ele foi escolhido pelos conhecimentos que já tinha dos empregos anteriores. “Teve muita coisa que tive que aprender aqui, mas como tinha uma noção não foi difícil”, conta. O trabalho envolve uma ampla gama de serviços: pintura, lavagem, consertos hidráulicos e elétricos e pequenas reformas, que divide com mais um colega. 

Um ano depois de se estabelecer em Bento, o restante da família também seguiu os mesmos passos. “É uma cidade boa de se viver. Para quem trabalha, qualquer lugar é bom”, afirma. Com expediente de segunda a sexta-feira, aos finais de semana e feriados Seu Zé aproveita a folga para cuidar do sítio que comprou depois da aposentadoria, em Tuiuty, e onde reside com a esposa. Lá, ele relembra os tempos de infância: cria galinhas, porcos, patos e mexe com a terra. “É bom que no final de semana não fico totalmente parado”, explica. 
Embora o plano inicial fosse voltar para Santo Ângelo ao se aposentar, ele optou por seguir na cidade para manter o contato com os filhos. “Eles estão lá em casa sempre. No final de semana, estamos sempre reunidos. A família é importante, tanto para eles como para mim”, resume. 
 

Esta é a 72ª reportagem da Série “Vida de...”, uma das ações de comemoração aos 10 anos do SERRANOSSA e que tem como objetivo contar histórias de pessoas comuns, mostrando suas alegrias, dificuldades, desafios e superações e, através de seus relatos, incentivar o respeito.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA