Política
12/11/2017 15:16:11, escrita por SERRANOSSA

CIC-BG repudia postura de bancadas do PT, PSOL e PCdoB em relação a projetos de segurança do Estado

Afeito ao trabalho conjunto de entidades, sociedade civil e iniciativa privada que tem aportado recursos para financiar os órgãos de segurança da cidade, o Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG) manifesta seu repúdio à postura das bancadas do PT, PSOL e PCdoB na Assembleia Legislativa.
Na última semana, os parlamentares desses partidos negaram o acordo para a publicação de um pacote do Executivo com 19 medidas a fim de melhorar a segurança pública do Estado. Entre as iniciativas previstas estavam o retorno de servidores da reserva para ampliar o efetivo, a isenção de ICMS para compra de veículos e equipamentos doados à Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), normas de segurança para bancos, modernização das instituições e maior possibilidade de participação da sociedade.
O CIC-BG faz coro e subscreve o texto da CICS Serra enviado à Assembleia Legislativa manifestando o descontentamento com tal atitude. A carta reforça o caráter coletivo das ações que têm melhorado a segurança na região a partir da conscientização de que todos os entes da sociedade podem fortalecer as ações dos órgãos de repressão ao crime. Também ressalta que as proposições são fruto do trabalho de um ano de diagnósticos e viabilidade de execução, inclusive com participação da própria Assembleia Legislativa na construção das propostas. “É inadmissível uma proposta dessa relevância ser vetada por interesses e divergências menores, sendo que a prioridade dos representantes legitimamente eleitos pelo voto, é a de promover e viabilizar a concretização de medidas favoráveis à população”, afirma Laudir Miguel Piccoli, presidente do CIC-BG.
Com a negativa do acordo, o pacote denominado Rio Grande + Seguro deverá ser enviado em regime de convocação extraordinária, no final do ano. Se não for possível, ele só deve entrar na pauta em 2018.

CONFIRA A NOTA, NA ÍNTEGRA

Exmo. Senhor Edegar Pretto
DD. Presidente da Assembleia Legislativa do RS e Deputado Estadual
Porto Alegre – RS

Senhor Presidente,

A CICS SERRA, entidade que representa 14 Entidades Empresariais da Serra, CIC Antônio Prado, CIC Bento Gonçalves, ACI Carlos Barbosa, CIC Casca, CIC Caxias do Sul, CICS Farroupilha, Centro Empresarial Flores da Cunha, CIC Garibaldi, CIC Guaporé, ACISA Ipê, CIC Nova Prata, CIC Paraí, ACI Serafina Corrêa e ACI Veranópolis,  e muito trabalha e apoia iniciativas que tragam progresso e melhores condições para nosso Estado e País, vem através desse manifestar a sua indignação ao tomar conhecimento pela imprensa de que as Bancadas do PT, PSOL e PCdoB negaram o acordo para a publicação de um conjunto de projetos da segurança pública, o qual nos motivou a tomamos a liberdade de encaminhar um nota de REPÚDIO à está postura.

Entendemos nós, representantes da classe trabalhadora, que gera emprego e renda, paga seus impostos e mantém a economia deste estado, que a medida em nada contribuiu para com os cidadãos de bem.

Ao contrário, serve tão somente para o fortalecimento da criminalidade, das quadrilhas e do crime organizado, pois ao impedir que os parlamento aprecie em plenário as propostas, nos impede inclusive de sabermos a posição dos Deputados e das respectivas bancadas no quesito segurança pública.

Tais medidas como:

Não permitir que as empresas que queiram doar para a segurança pública obtenham isenção;

Não permitir que possamos aproveitar os soldados do exército como PMs temporários;

Não permitir que a legislação exija mais segurança dos bancos;

Não Permitir que os servidores aposentados da Polícia Civil, SUSEPE e do IGP retornem para os serviços administrativos liberando os novatos para as ruas;

Não permitir que o policial que queira comprar a sua arma com recursos do próprio bolso o faça com isenção de ICMS;

São alguns dos exemplos que esta postura oposicionista do quanto pior, melhor nos deixará de legado.

Cabe ressaltar que pagamos os salários dos Deputados para trabalharem para o bem comum e não só para atitudes políticas partidárias.

Ressaltamos também que a maioria das propostas ali apresentadas são fruto de um importante trabalho realizado pela Comissão Especial da Segurança Pública, presidida pelo Deputado Santini, com relatório do Deputado Vilmar Zanchin e com os de demais deputados que integraram a comissão, e ao longo de meses propôs alterações na Legislação que pudessem beneficiar a sociedade gaúcha.

Por tanto, gostaríamos de mais uma vez reiterar que não aprovamos a decisão das respectivas bancadas, e que esperamos sejam responsáveis o suficiente para mudar esta postura ou caso contrário que assumam definitivamente a posição de proteção do crime e da insegurança pública que assola o nosso estado.

Atenciosamente,

Edson Vinicius Morello
Presidente CICS SERRA



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA