Segurança
12/08/2017 12:13:27, escrita por SERRANOSSA

O ano mais violento da história de Bento Gonçalves: um assassinato registrado a cada 11 dias

O número de homicídios registrados em Bento Gonçalves bateu um triste recorde em 2017: foram 30 casos, o que já configura o ano como o mais violento da história. Dois deles foram registrados no último domingo, dia 3, com diferença de pouco mais de meia hora.
O primeiro deles aconteceu por volta das 16h30, em uma estrada vicinal paralela à BR-470, entre os bairros Nossa Senhora da Saúde e São Roque. A vítima foi Odair Fernandes de Lima, de 42 anos. Ele estava sem documentos e só foi identificado no dia seguinte. De acordo com a Polícia Civil, Lima tinha antecedentes criminais por ameaça e receptação e era dependente químico.
Cerca de meia hora depois, por volta das 17h, um homem de 44 anos de idade foi morto com dois tiros dentro de um automóvel Vectra, com placas de Bento Gonçalves, que estava na rua Ludovico André Giovanini, no bairro Aparecida. Ele foi identificado como Rogério Federle.
Os dois casos foram atendidos pela Brigada Militar e estão sendo investigados pela 1ª Delegacia de Polícia (DP). Qualquer informação que possa levar à elucidação dos crimes pode ser repassada, inclusive de forma anônima, pelo telefone 3452 2500.


 

Investigação
Dos 30 casos registrados, 14 estão sendo investigados pela 1ª DP e 16, pela 2ª DP – a divisão é feita conforme o local onde o crime ocorreu. De acordo com a delegada Maria Isabel Zerman Machado, titular da 1ª DP, a maior parte dos crimes, que segue sob investigação, revela algum envolvimento com o tráfico de drogas, mesmo cenário percebido pelo delegado Álvaro Luiz Pacheco Becker, que comanda a 2ª DP. Para ele, as investigações levam a crer que grande parte das ocorrências desse tipo seja motivada pela disputa por pontos de tráfico, estatística que vem crescendo gradativamente nos últimos cinco anos na cidade.


 



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA