Segurança
02/12/2018 08:08:57, escrita por Carina Furlanetto

Bento planeja Curso de Combate a Incêndio

A estrutura do Centro de Treinamento (CT) da Serra Gaúcha, no bairro Cohab em Bento Gonçalves, permitirá a atualização dos profissionais que atuam em ações de combate ao fogo em todo o Rio Grande do Sul, trazendo novas técnicas já usadas em outros estados brasileiros. O projeto está a cargo do novo subcomandante do município, o capitão Marcio Müller Batista.

Natural de Passo Fundo, ele tem 37 anos de idade e estava atuando há três anos em Ijuí.  A escolha pelo município se deu pela estrutura oferecida, em especial pelo CT. De acordo com comandante, major Sandro Carlos Gonçalves da Silva, a corporação do município passou de uma Seção de Combate a Incêndios para uma Companhia Especial após a desvinculação entre Bombeiros e Brigada Militar, passando a poder contar com oficias nos postos de major, capitão e tenente. 

O Curso de Combate a Incêndio Ofensivo será possível pela estrutura oferecida, não encontrada em outras cidades do Estado. O novo subcomandante explica que para o treinamento são usados contêineres com fogo real simulando atendimentos no interior de edificações. Além de mais precisão no atendimento desse tipo de ocorrência, as novas técnicas também garantem economia de água. 

Os soldados que realizam sua formação no município já estão aprendendo as novas diretrizes, mas a intenção é ampliar os conhecimentos para os mais antigos. Batista realizou sua formação na área no Espírito Santo, um dos Estados que ao lado de Goiás, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal, já adota essa nova tática. Profissionais desses locais virão ao município para capacitar novos instrutores – até o momento o Rio Grande do Sul conta com apenas rês. A formação inclui uma espécie de estágio no qual os conhecimentos já começam a ser repassados para os alunos. A meta é iniciar a primeira turma em abril e realizar três edições ao longo do ano, formando 48 instrutores e 270 operadores no total. 

Melhorias no quartel

Para 2018 o Corpo de Bombeiros terá R$ 780 mil para investir em obras de revitalização do quartel, manutenção de viaturas e aquisição de equipamentos de proteção, entre outros. O valor é oriundo do Fundo de Reaparelhamento do Corpo de Bombeiros (Fumrebom), abastecido com as verbas das Taxas de Vistorias efetuadas para o fornecimento de Alvará, bem como do fornecimento dos Alvarás do PPCI e de outras taxas angariadas, além de contribuições voluntárias de empresas e cidadãos. Em 2017, foi aplicado cerca de R$ 1 milhão em qualificação, aquisição de equipamentos e manutenção da estrutura. 

Entre as novidades projetadas para esse ano está a contratação de um projeto para a ampliação da sede dos Bombeiros, na avenida Osvaldo Aranha. A intenção é construir um prédio de dois andares, que também seria usado como garagem, uma vez que a estrutura atual já não comporta o total de veículos da frota, que cresceu nos últimos anos. O novo espaço também dará mais comodidade ao trabalho da corporação, incluindo os atendimentos externos na área de prevenção de incêndios. As obras ficariam para 2019, com recursos do Fumrebom. 

Hoje o Corpo de Bombeiros conta com 36 soldados e três funcionários cedidos pela prefeitura. “Há sete anos, quando vim para cá, éramos em apenas 25”, conta o major Sandro. Comparando com os quartéis de outras cidades, a situação do município é boa, mas o aumento no efetivo é esperado com as qualificações em andamento. Atualmente, o CT está sediando dois cursos: um de formação de soldados, com formatura prevista para abril, e outro de sargentos, que deve encerrar em março, totalizando cerca de 60 alunos. Da primeira turma formada no CT no ano passado, quatro soldados permaneceram em Bento. 
 



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA