Vida & Estilo
15/09/2017 12:31:34

Nossa Casa realiza campanha Setembro Dourado

Setembro é um mês muito especial para a Sociedade Civil Nossa Casa, de Bento Gonçalves. Pelo quinto ano consecutivo, a entidade se alia a uma campanha de amor e solidariedade, chamada de “Setembro Dourado”, em alusão ao mês da conscientização e combate ao câncer infantojuvenil. As atividades estão sendo realizadas por meio do Grupo de Evangelização Cosme e Damião durante todo o mês, culminando com uma oração especial no dia 24 de setembro (domingo), às 15h. Neste dia também acontece a campanha “Rapunzel Solidária”, em que ocorre corte de cabelos com doação para a confecção de perucas. A programação será realizada na nova sede da Nossa Casa (rua Mário Italvino Poletto, 235, próximo ao Colégio Landell de Moura, entre os bairros Fenavinho e Planalto).
Conforme o Instituto Nacional do Câncer Infantil, estima-se que em 2017 ocorrerão mais de 11 mil novos casos da doença no Brasil. No Rio Grande do Sul serão 10% mais casos. A informação vem acompanhada do alerta de que o diagnóstico precoce é fundamental para a obtenção da cura, que pode chegar até a 85% dos pacientes.
O Grupo de Evangelização Cosme e Damião sentiu a necessidade de oferecer às crianças, através da prática da caridade, esse desafio de divulgar a campanha. Ao longo do mês, elas se dedicaram ao estudo, buscando saber mais sobre a doença através de palestras de esclarecimento, e aprenderam sobre o diagnóstico precoce, os sintomas e sinais de alerta (confira imagem ao lado).
Durante a campanha, as crianças e jovens estamparam as roupas dos chamados “Bonecos da Coragem”, com desenhos e palavras como manifestação de luta, fé, esperança e confiança de que a cura é possível. Os bonecos serão entregues às crianças portadoras de câncer como forma de incentivo. As crianças menores ainda realizaram atividades com a imagem do leão, que também representa a coragem na superação da doença. 
Para difundir ainda mais a ação, os pequenos também distribuíram lacinhos e fôlderes informativos nas escolas em que estudam e em suas comunidades. Eles aprenderam, também, que as doenças precisam ser tratadas nos aspectos físico (seguindo as orientações médicas), emocional (mudando seus sentimentos e pensamentos) e o lado espiritual (realizando orações e seguindo ensinamentos de Jesus como “ame o próximo como a si  mesmo” e “fora da caridade não há salvação”).



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA