Vida & Estilo
12/01/2017 13:54:43, escrita por SERRANOSSA

O que Deus quer de nós

Por Antônio Carlos Koff

Em todas as partes e em todos os lugares existem pessoas que têm dificuldade para entender o que acontece no mundo e ficam se perguntando: por que Deus permite? Por que permite guerras, atrocidades e massacres? E milhares de pessoas morrendo de fome todos os dias? Por que permite destruição e matança de inocentes? Por que permite fraudes e roubos? Por que Deus permite armas de destruição em massa, dor, morte, sofrimento? E irmão matando irmão por fração de terras? E cônjuge matando outro por ciúme? Por que permite homicídios e sequestros? E gente entrar armada em uma sala de aula para atirar contra crianças? 

Castro Alves, nosso poeta, ao descer em um dos porões de um navio que transportava escravos ficou indignado ao vê-los acorrentados apanhando de chicote, e no seu poema “Navio Negreiro” ele se expressa assim: “onde estás Senhor, que não ouço a tua voz?”

O mundo vai continuar fazendo essas e outras perguntas desse tipo. Deus não interfere na vida de ninguém. Se Ele fosse impor a Sua vontade à força e na marra, Ele seria um déspota, um tirano e um ditador. 

Deus é amor, não ditador. E quando criou o homem, deu a ele o livre arbítrio, a liberdade, o poder de escolha e lhe diz: “vai, vive, faça o que quiser, as escolhas são suas e as consequências também”.

Mas Deus não seria bom, misericordioso e justo se não tivesse dado junto com o livre arbítrio um conselheiro, um orientador, um guia. Se assim não fosse estaríamos todos abandonados, desamparados e perdidos na poeira.

Esse guia chama-se “consciência”. Nós todos erramos, somos humanos, erramos todos os dias, podemos falhar, podemos errar, mas a “consciência” não erra. Ela é infalível.

Quando se obedece a consciência, se é recompensado com a paz. Mas não é uma recompensa prometida, que vai vir, que vai chegar, não. Ela é imediata, instantânea, na hora. Uma sensação de alívio, de bem-estar, de dever cumprido, de plenitude, uma sensação de que todo o universo está cheio de amor e de que não se precisa de mais nada; sinais claros de que estamos com Deus. Uma paz igualzinha àquela de Cristo quando ele disse: “eu vos dou a paz, a minha paz”.

E muitos também se perguntam: “mas afinal o que Deus quer de nós?”. Temos sempre afirmado que a obra de Deus é perfeita, mas não está terminada e Ele quer o auxílio de cada um para ir completando. Quer que você utilize todo o seu potencial, todos os seus dotes, a sua criatividade, seu talento, sua capacidade, que você cresça e realize o máximo que puder, tornando-se dessa maneira um canal para a manifestação das Suas obras. Você só se torna craque se insistir naquilo em que você é bom. Se você sabe fazer algo, faça, se tem alguma habilidade pratique-a, se tem algum dom utilize-o, se sabe fazer bem alguma coisa, seja o que for, faça e mostre. Não tenha medo de fazer, não tenha medo de mostrar, não tenha medo de aparecer, não tenha medo de crescer, quando você cresce o mundo cresce.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA