Vida & Estilo
22/03/2018 17:23:33, escrita por Greice Scotton Locatelli

Novo Centro Obstétrico do Tacchini terá foco no bem-estar da gestante e do bebê

O Hospital Tacchini prepara uma obra pioneira na Serra Gaúcha para o atendimento de gestantes e recém-nascidos. O projeto Parto Adequado prevê várias ações com foco na humanização do parto, entre as quais a reforma no Centro Obstétrico, e atende a uma determinação do Ministério da Saúde. Entre as principais mudanças, a construção de cinco quartos específicos para Pré-parto, Parto e Pós-parto (PPP), duas salas cirúrgicas e estrutura para atendimento ao recém-nascido. Somado a isso, a adoção de protocolos para melhorar a assistência tanto da mãe quanto do bebê terão como foco o bem-estar da paciente e uma maior segurança nos procedimentos. 

“A reforma vem ajudar a ter um espaço físico mais adequado para a humanização. Mas o projeto vai além da melhoria estrutural: queremos que a mãe tenha uma experiência sensacional com o nascimento. Para isso, os ambientes e os protocolos permitirão que a paciente caminhe e tome banho, por exemplo, inclusive com um dos quartos equipados com banheira. O foco é todo centrado na mulher, nos desejos dela e no que ela anseia em relação ao nascimento”, explica a médica ginecologista e obstetra, Liane Xavier Domingues, médica gestora do Processo Materno Infantil do Hospital Tacchini.

As obras iniciaram em fevereiro e devem ser concluídas até o próximo mês de abril. O atendimento será feito tanto para beneficiárias do plano de saúde Tacchimed quanto para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) ou de outros convênios. Hoje a maternidade do Tacchini tem uma média de 150 nascimentos por mês e recebe pacientes de toda a região, uma vez que é referência por contar com UTI Neonatal.

As obras seguem as determinações da Resolução 36/2008 do Ministério da Saúde. Entre os objetivos da medida estão reduzir as altas taxas de morbimortalidade materna, peri e neonatal registradas no país e adotar medidas que assegurem a melhoria do acesso, da cobertura e da qualidade do acompanhamento pré-natal, da assistência ao parto, puerpério e neonatal.
 



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA