• Vinícola Garibaldi

Aeroporto Salgado Filho não deverá reabrir antes de setembro

  • Vinícola Garibaldi
  • Posto Ravanello
Aeroporto Salgado Filho não deverá reabrir antes de setembro
Imagem: Fraport

A Fraport planeja estender a suspensão dos voos no aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. A intenção foi acordada com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Para efetivar a medida, um comunicado, conhecido como Notam, será divulgado pelo Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea) da Aeronáutica. Este documento prorrogará por mais 90 dias o prazo de inatividade do terminal de Porto Alegre.

Embora a Fraport ainda não tenha confirmado publicamente a decisão, a empresa reitera, em nota, que o Salgado Filho permanece fechado por tempo indeterminado (leia a nota completa abaixo).

Há 10 dias, a capital gaúcha não recebe voos comerciais devido às inundações. O aeroporto de Porto Alegre continua com mais de 1,70m de água na região.

Somente quando as águas baixarem será possível avaliar os danos à pista, aos equipamentos e às instalações do aeroporto. Após essa avaliação, serão definidos os investimentos necessários para os reparos.

Essa seria a quarta prorrogação do prazo anunciada pela Fraport. A prorrogação anterior indicava que o aeroporto não seria reaberto antes do final de maio.

Além disso, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) determinou que as companhias aéreas suspendam as vendas de passagens para o Salgado Filho. Segundo a GZH, até segunda-feira (13), ainda era possível comprar passagens para julho, agosto ou setembro.

Leia a nota da Fraport

“A Fraport Brasil esclarece que não procede as informações que circulam na imprensa sobre uma data de reabertura do aeroporto de Porto Alegre e reitera que segue válido até o dia 30/5 o NOTAM (Notice to Airman) emitido no último dia 6/5. A concessionária informa ainda que as operações no Porto Alegre Airport seguem suspensas por tempo indeterminado. No momento, não temos uma estimativa dos danos causados pela enchente. Após as águas baixarem, teremos condições de avaliar em detalhes os impactos na infraestrutura aeroportuária.

Vale ressaltar que estamos trabalhando para viabilizar os voos comerciais (para passageiros e cargas), em menor escala, a partir da Base Aérea de Canoas. No momento, a Fraport Brasil recebeu a autorização para operar cinco voos diários.”