• Vinícola Garibaldi

Associação Brasileira de Bares e Restaurantes pede a volta do Horário de Verão

  • Vinícola Garibaldi

A Associação encaminhou uma carta ao presidente Lula solicitando a volta do horário, pois, segundo ela, bares e restaurante podem ter aumento de até 15% no faturamento em função do atraso dos relógios

Foto: Freepik

A Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) enviou, na sexta-feira, 22/09, uma carta ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ao ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços e vice-presidente, Geraldo Alckmin (PSB), e ao ministro do Turismo, Celso Sabino, manifestando o apoio à retomada do horário de verão e apresentando os benefícios que a decisão traria ao setor de bares e restaurantes e a toda a economia do país.

O documento reitera que a adoção do horário de verão gera impacto direto no faturamento dos bares e restaurantes, com crescimento no faturamento entre 10% e 15%. No momento em que o setor ainda se recupera dos prejuízos causados pela pandemia da COVID-19, a implementação da medida beneficiaria um setor que gera renda direta para mais de 7 milhões de brasileiros e tem cerca de 1,5 milhão de empreendimentos no país.

A Abrasel ainda destaca que a medida movimentará a economia, principalmente no comércio e no turismo, uma vez que os turistas tendem a aproveitar melhor os destinos, estendendo suas atividades até mais tarde.

“O retorno do horário de verão proporcionaria mais tempo de luz natural durante os dias, o que favorece o consumo e a frequência de clientes nos estabelecimentos, além de trazer mais movimento e segurança às cidades de um modo geral. Além disso, seria favorável para todo o país, afinal contribui para a economia de energia e reduz custos operacionais nas empresas, mesmo que não estejamos no momento com risco de desabastecimento”, afirma Paulo Solmucci, presidente da Abrasel.

Em nota divulgada nesta semana, o Ministério de Minas e Energia disse que não há necessidade, até o momento, de adotar o horário de verão no Brasil – suspenso desde 2019.

No fim do ano passado, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, fez uma enquete em uma rede social questionando sobre a volta do horário de verão. Na ocasião, 66,2% dos votantes se mostraram favoráveis, enquanto 33,8% disseram ser conta. Mais de 2,3 milhões de pessoas participaram da votação informal.

Confira a carta na íntegra

Excelentíssimo Presidente,

Observamos com atenção a sua iniciativa de discutir a volta do Horário de Verão, que incluiu uma
consulta à população nas mídias sociais. A Abrasel gostaria de acrescentar o seu ponto de vista
sobre o assunto, para reforçar o que foi sugerido pela maioria das pessoas consultadas: a
mudança nos relógios traria benefícios para diversos setores da economia e para a população em
geral.

O Horário de Verão foi tradicionalmente adotado no Brasil como uma estratégia para otimizar o
uso de energia elétrica, reduzir a demanda durante o horário de pico e, consequentemente,
diminuir os custos associados à geração e distribuição de eletricidade. Além disso, essa medida
também tem impactos significativos em outros setores, como o turismo, o comércio e os
serviços.

Nossa associação, que representa 1,5 milhão de empreendimentos em todo o país (de onde mais
de 7 milhões de brasileiros retiram seu sustento diretamente, sem contar uma extensa cadeia de
fornecimento de produtos e serviços), observa que o Horário de Verão proporciona um aumento
nas atividades comerciais durante as tardes e noites, pois as pessoas tendem a aproveitar as
horas de luz natural prolongadas. Isso resulta em um aumento nas receitas e na criação de
empregos, o que é particularmente importante em um momento de recuperação econômica
como o que estamos enfrentando. Nossa estimativa é que, no setor de bares e restaurantes, a
simples introdução do Horário de Verão represente um aumento de 10% a 15% no faturamento
do período. Do mesmo modo, o comércio e os serviços também são beneficiados, com mais
gente circulando de maneira segura pelas cidades.

Além disso, o setor de turismo também se beneficia com o Horário de Verão, já que os turistas
tendem a aproveitar mais o destino, estendendo suas atividades até mais tarde, o que impacta
positivamente na ocupação hoteleira e no fluxo de visitantes em atrações turísticas locais.

Adotado com sucesso em outras partes do mundo como na União Europeia e nos Estados Unidos,
o horário de verão também traria à população brasileira uma sinalização clara da necessidade de
economizar energia e repensar hábitos, aspecto importante para as gerações futuras. Em nosso
país, acreditamos que o período ideal seja entre a primeira semana de novembro e a última
semana de março, nos estados que tradicionalmente adotavam o horário até 2019.

Considerando esses benefícios econômicos e sociais, gostaríamos de expressar nosso apoio à
retomada do Horário de Verão em nosso país. Entendemos que essa é uma decisão que requer
avaliação e análise cuidadosas, levando em consideração todos os aspectos envolvidos, mas
acreditamos que os ganhos superam os desafios.

Estamos à disposição para fornecer informações adicionais e colaborar no que for necessário
para promover essa iniciativa. Agradecemos sua atenção a este importante assunto e
aguardamos ansiosamente uma resposta.