• Vinícola Garibaldi

Bento Gonçalves irá decretar situação de emergência devido à estiagem

  • Vinícola Garibaldi

Em reunião realizada na prefeitura, nesta terça-feira, 11/01, ficou definido que o Município de Bento Gonçalves irá decretar situação de emergência em razão da estiagem. Segundo a prefeitura, a falta de chuva regular, aliada com às altas temperaturas das últimas semanas, tem causado grande prejuízo para a agricultura.

O encontro contou com a participação do prefeito Diogo Siqueira; secretário de Governo, Henrique Nuncio; secretário de segurança, tenente-coronel Paulo César de Carvalho; adjunto da Agricultura, Antônio Somensi; chefe do escritório local da Emater, Thompsson Didoné; representando a Defesa Civil Regional, Tenente Ricardo Bressan; presidente do Sindicato Rural da Serra Gaúcha, Elson Schneider; presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, Cedenir Postal; da Defesa Civil de Bento Gonçalves, Claudiomiro Massutti e o geólogo Luis Pinto.

Segundo laudo da Emater, referendado pelos setores, estima-se um prejuízo no setor primário R$ 37 milhões, com uma perda de 20 a 25% da produção. Sendo afetados o cultivo da uva, outras produções (pêssego, laranja, bergamota, ameixa e outros), olerícolas e o milho. “O papel da Emater é de estar próximo auxiliando o produtor e também fornecendo embasamento técnico para que o poder público possa tomar decisões. Fizemos um levantamento junto aos produtores, cooperativas e agricultores para apresentar e referendar as informações com todos”, destacou o chefe do escritório local da Emater, Thompsson Didoné.

“Desde o ano passado estamos nos reunindo com as equipes para avaliar a situação dos distritos neste período de estiagem, e hoje junto com os setores que atendem os agricultores chegamos a conclusão da necessidade de decretar emergência, visando principalmente auxiliar os pequenos produtores, que já registram perda da sua produção. Uma decisão tomada com embasamento técnico e em conjunto com os sindicatos e visando minimizar o dano humano”, detalhou o prefeito.

Após a assinatura, o decreto deverá ser remetido para avaliação e homologação junto aos governos estadual e federal. Em caso de homologação do decreto, a prefeitura poderá encaminhar medidas para auxiliar os produtores.

Conforme a prefeitura, desde as últimas semanas as equipes da secretaria de agricultura estão auxiliando os agricultores com serviços de máquinas para abertura e limpeza de reservatórios e com o transporte de água para consumo animal, e das famílias.