• Tacchini
  • Naturepet Pharma
  • Posto Ravanello
  • Debianchi
  • Envase
  • Vinícola Garibaldi

Bento Gonçalves recebeu mais de 700 mil visitantes no primeiro semestre de 2023

  • Envase
  • Vinícola Garibaldi
  • Tacchini
  • Naturepet Pharma

Embora o número seja considerado bom, não superou as expectativas do segmento, já que em 2022 o número de visitantes foi maior, neste mesmo período

Foto: Júlia Milani

As vinícolas, as parreiras nas propriedades rurais do interior do município, as pequenas e grandes cantinas, além dos mais de inúmeros empreendimentos, dos mais variados segmentos, atraem milhares de turistas para Bento Gonçalves, anualmente.

De acordo com o secretário de Turismo, Davi Da Rold, Bento Gonçalves encerrou o primeiro semestre de 2023 com pouco mais de 700 mil visitantes. O número, embora considerado expressivo, não superou a expectativa do segmento, já que foi registrada uma queda do número de visitantes quando comparado com o ano passado.

Dados da Secretaria de Turismo de Bento Gonçalves (SEMTUR­) mostram que o município recebeu 750.828 mil visitantes entre janeiro e junho de 2022, enquanto neste mesmo período de 2023, foram 701.061 mil. Portanto, houve uma queda de quase 40 mil visitantes.

“A gente avalia esses números [de 2023] como bons, mas a expectativa de todo setor, de todo nosso trade turístico, era de que o número de visitantes fosse ser maior e, desde o início do ano, tivemos um fluxo menor, mas são números muito bons”, avalia Da Rold.

A diretora Executiva do Sindicato Empresarial de Gastronomia e Hotelaria (SEGH), Região Uva e Vinho, Marcia Ferronato, avalia que o ano de 2023 começou de forma desafiadora para o turismo, já que não repetiu o mesmo fluxo de pessoas do ano anterior.

“As reservas são feitas próxima à viagem e focadas mais em feriados e finais de semana. Nas férias escolares, principalmente nas de julho, também há um acréscimo de fluxo. Este primeiro semestre foi bom, mas a expectativa do setor era maior”, afirma.

Na avalição de Márcia, a queda do número de visitantes se deve a dois fatores, principalmente. “Acreditamos que a insegurança econômica e o custo de vida são os principais fatores”, comentou.

Conforme Marcia, a taxa acumulada na hotelaria, nos seis primeiros meses deste ano, se aproxima de 43% “e o faturamento não está acompanhando os custos operacionais. Na gastronomia não é diferente”, revela.

Entretanto, ela reforça que mesmo aquém do que era esperado, os empresários do setor seguem esperançosos e investindo por dias melhores.

“Visto que além das novidades nos estabelecimentos existentes, soma-se a abertura de novos negócios. E, cientes que o turismo é um setor econômico e que vem criando muitas oportunidades para as localidades que o adotam”, salienta.

A diretora Executiva do SEGH acrescentou que nas conversas com o segmento, é unânime a percepção da necessidade de promover, continuamente, apresentando a vasta gama de produtos e também investir na busca de novos eventos.

“Temos convicção da relevância do turismo para Bento e região. E, atuar de forma harmônica e cooperada entre trade turístico, SEMTUR e entidades e lideranças ligadas ao turismo é fundamental”, garante.

Ações da prefeitura

O secretário de Turismo salientou as principais ações que a prefeitura tem desenvolvido para desenvolver ainda mais as rotas turísticas menos visitadas.

“Estamos buscando fazer um contato muito forte com as rotas turísticas Encantos da Eulália, Vale do Rio das Antas e das Cantinas Históricas, para que a gente possa fazer uma união e trabalhar mais forte uma mobilização dessas rotas, para que a gente consiga unificar elas e fazer uma grande rota”, explica.

Conforme Da Rold, as rotas mencionadas tem grande potencial de unificação para o crescimento daquele zoneamento turístico, para aumentar o fluxo turístico.

“Estratégias como unificar as rotas turísticas que tem um fluxo menor de visitantes é importante, além de toda divulgação para mostrar que Bento Gonçalves é muito mais do que enoturismo. Bento é uma cidade de um turismo muito diversificado, são mais de 400 empreendimentos, com potencial incrível, tanto no turismo de experiência, no enoturismo, quanto também para o turismo histórico cultural e de aventuras”, destaca.

Por fim, Da Rold salienta que a prefeitura está trabalhando em conjunto com as entidades para recuperar os números “e seguir fazendo com que Bento Gonçalves seja o segundo destino turístico mais visitado do Estado e cresça cada vez mais”, finaliza.

Feiras da América Latina

Bento Gonçalves marcou presença em duas importantes feiras voltadas ao turismo. Uma delas foi o Meeting Brasil, projeto que iniciou no dia 31 de julho, encerrando sua programação na segunda-feira, 07 de agosto.

Neste ano, a feira ocorreu em quatro diferentes países: Colômbia (Bogotá), Peru (Lima), Argentina (Córdoba) e no Paraguai (Assunção).

Bento esteve fazendo trabalho de promoção na Argentina e no Paraguai. O objetivo foi reunir representantes de cada um dos países e realizar rodadas de negócios e conversas, apresentando as possibilidades turísticas de cada destino. Além disso, foram realizadas capacitações com mais de 500 profissionais do Turismo.

Já no último final de semana, Bento Gonçalves esteve representada também na 25ª Feira de Turismo, em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo.

Sobre a participação nos eventos, o secretário de Turismo, Davi Da Rol, afirma que é um trabalho que a pasta já vem desenvolvendo a alguns anos, de divulgação, em alguns países estratégicos da América Latina.

“Fomos muito bem recebidos, foram reuniões diretas com agentes de turismo, com agências de turismo, onde a gente fez capacitações diretas com eles, rodadas de negócios, desde para fechar pacotes para casamentos até pacotes para passeio com a Maria Fumaça que é um atrativo que vende muito bem para eles, até a questão da cultura da imigração italiana”, afirma.