• Vinícola Garibaldi

Brasileiro preso com carne na mala tem prisão estendida

  • Vinícola Garibaldi
  • Posto Ravanello

No final de junho, Begoleã será citado para comparecer ao Tribunal de Amsterdã em sessão pública

Foto: Redes Sociais/Divulgação

O brasileiro Begoleã Mendes Fernandes, de 26 anos, suspeito de homicídio e preso em Lisboa com carne na mala, teve a prisão preventiva estendida por 90 dias. A decisão foi tomada na última terça-feira, 28/03, conforme informações do Ministério Público dos Países Baixos, que tem escritório em Amsterdã, na Holanda.

Segundo o órgão, o período total da prisão não pode exceder 110 dias. A expectativa é que os processos judiciais comecem dentro deste período.

Ainda conforme o Ministério Público, Begoleã, atualmente não é suspeito de canibalismo. Ele é investigado pelo assassinato do também brasileiro Alan Lopes.

No final de junho, Begoleã será citado para comparecer ao Tribunal de Amsterdã em sessão pública.

Relembre o caso

Begoleã foi preso no Aeroporto Internacional de Lisboa no dia 27/02 por falsificação de documentos. Ele pretendia viajar para Belo Horizonte e transportava carne na bagagem.

O brasileiro Begoleã Fernandes foi preso no aeroporto de Lisboa, em Portugal, na última segunda-feira, 27/02, após ser constatado que ele carregava carne humana em uma mala, segundo o jornal português Correio da Manhã.

Begoleã, que pretendia embarcar para Belo Horizonte, levantou suspeita do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) por apresentar um cartão de identidade italiano e portar documentos em nome de terceiros. O brasileiro foi preso em flagrante por falsificação de documentos.

Na mala, Fernandes carregava pedaços de carne. Após análise do Instituto de Medicina Legal de Lisboa, constatou-se que se tratava de matéria humana.

De acordo com autoridades da Holanda, país onde o jovem morava, foram contatadas e o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras foi informado de que o brasileiro era suspeito de ter praticado homicídio na noite do último domingo, 26/02, em Amsterdã.