• Envase
  • Vinícola Garibaldi
  • Naturepet Pharma
  • Ótica Debianchi Lente em Dobro

Cerca de 1,5 tonelada de alimentos impróprios para consumo são apreendidos na cidade de Formigueiro

  • Vinícola Garibaldi
  • Debianchi
  • Naturepet Pharma
  • Envase
  • Posto Ravanello

As irregularidades encontradas nos mercados fiscalizados foram alimentos com a validade vencida, armazenados de forma inadequada, estragados e sem procedência

Fotos: MPRS

Agentes do Programa Segurança Alimentar RS fiscalizaram, na terça-feira, 28/03, quatro estabelecimentos e cumpriram mandado de busca e apreensão em uma propriedade rural no município de Formigueiro, na Região Central do Rio Grande do Sul. Ao todo, em torno de 1,5 tonelada de alimentos impróprios para consumo foram apreendidos e inutilizados. Todos os locais foram autuados. As carnes apreendidas durante a ação foram destinadas ao Criadouro São Braz, em Santa Maria.

Conforme o coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco – Segurança Alimentar), promotor de Justiça Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, as irregularidades encontradas nos mercados fiscalizados foram alimentos com a validade vencida, armazenados de forma inadequada, estragados e sem procedência. Já na propriedade rural, duas espingardas foram apreendidas e o proprietário foi conduzido para a Delegacia de Polícia. Além do armamento, produtos clandestinos como, por exemplo, carne, linguiça, queijos, entre outros, foram apreendidos. Um bloco de cadernetas de negociação destes produtos também foi apreendido.

A fiscalização ocorreu a pedido do promotor de Justiça Substituto de São Sepé, Claudio Antonio Rodrigues Estivallet Junior, e contou com a presença de servidores do Gaeco – Segurança Alimentar; representantes da Vigilância Sanitária e Serviço de Inspeção Municipal de Formigueiro; Secretaria Estadual da Saúde; Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação (Seapi), Delegacia de Polícia de Proteção ao Consumidor (Decon) e da Patrulha Ambiental da Brigada Militar (Patram).

Fonte: Ministério Público do Rio Grande do Sul