O sentido da bênção

Por: Padre Ezequiel Dal Pozzo | 11/12/2018 09:00:36

Muitas pessoas, nas mais variadas situações, vêm pedir ao padre uma bênção. Se eu perguntasse a essas pessoas por que desejam a bênção, talvez, nem todas, saberiam responder com clareza. Então eu também poderia perguntar o que teologicamente a bênção produz nessa pessoa.

Do ponto de vista teológico sabemos que as palavras têm força. Eu e você sabemos da força que a palavra tem sobre as pessoas. Posso pronunciar uma palavra de bênção e posso pronunciar uma palavra de desprezo, de julgamento e de maldição sobre alguém. A palavra de bênção atua exatamente no sentido inverso do prejuízo, que muitas vezes causa a maldição. Palavras malditas, palavras más, ficam presas no coração da pessoa. Palavras boas, de bênção, abrem um espaço de vida e de amor. Por isso, a bênção que o padre dá, que o pai pode dar ao filho e que o esposo pode dar a esposa, a bênção que normalmente nós pronunciamos uns sobre os outros é para fazer que tudo de bom aconteça na vida da pessoa. É um desejo de bem, que nasce de um coração que ama e que quer ver a pessoa abençoada feliz. A bênção não é só sobre essas pessoas concretas, mas sobre a sua vida concreta. Palavras de bênção conseguem desvencilhar complicações e deixar coisas bloqueadas fluírem novamente. A bênção também é uma troca de energia positiva, uma troca de amor que tem força curativa. Por isso, quando a pessoa pede bênção é importante buscar sintonizar com a sua vida concreta. Nessa sintonia, eu coloco diante de Deus as dificuldades e bloqueios que a pessoa enfrenta. Na sintonia das intenções, quem abençoa e quem é abençoado, desejam que a vida flua normalmente.

Certo dia um casal com o relacionamento complicado pediu uma bênção. Queriam que essa bênção ajudasse o seu matrimônio, queriam se entender melhor. Na bênção depositavam uma esperança importante. Diante dessa situação, certamente eu poderia pedir a eles buscar ajuda de algum profissional, melhorar sua comunicação, terem mais paciência. O fato é que eles já estavam buscando isso e frequentavam terapia de casais. A bênção então os ajudaria a manter a esperança no entendimento e os ajudaria a descarregar o peso de terem que, somente por eles mesmos, encontrar a solução e suportar todo o peso da situação. A bênção de Deus os aliviaria do esforço constante e daria esperança. Mas alguém pode perguntar: “Padre, isso não significa acomodar o casal?” Veja bem. Eu sempre falo que a vida e a resolução dos problemas é tarefa nossa, tarefa minha, tarefa sua. Não podemos transferir os problemas aos outros ou a Deus. Isso é verdade. Mas aqui tem um aspecto importante. Eu preciso fazer sempre tudo aquilo que posso e está ao meu alcance. Mas, sempre posso confiar em Deus todo o meu esforço. Ele está comigo. Ali, nessa entrega, eu sinto alívio. O peso não permanece somente sobre os meus ombros. Aqui está a diferença naquele que crê. Ele não espera sentado, como muitas vezes a crença pode estimular. Ele faz tudo o que precisa e pode fazer e também confia em Deus que trabalha sempre e nos sustenta.

Por isso a benção é mais do que uma palavra, é mais do que uma terapia. Claro que precisamos encontrar todos os caminhos e buscar todos os meios que nos ajudam a sermos melhores, mas a benção significa que Deus está comigo, que ele me liberta e me salva e que o amor dele está continuamente nos sustentando. Abençoe quem você ama. Seja uma benção.
 


É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Padre Ezequiel Dal Pozzo

Padre Ezequiel Dal Pozzo

Sacerdote da Diocese de Caxias do Sul (RS), padre Ezequiel é cantor e compositor e lidera o projeto "Despertai para o Amor", de evangelização através da música e dos meios de comunicação. Já lançou seis CDs e um DVD e roda o Brasil com shows musicais, palestras, missas e pregações. Apresenta diariamente a reflexão "Despertai para o Amor" em mais de 250 rádios de 19 Estados do Brasil e o programa semanal "Despertai para o Amor" na TV Evangelizar e na TV Nazaré. É editor da Revista "Despertai para o Amor", de circulação trimestral, e autor do livro "Beber na fonte do amor: como a misericórdia humaniza e traz verdadeira alegria" (Edições Loyola).



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.



Leia a Edição
IMPRESSA


Edição 693
18/01/2019 06:00:09
Edições Anteriores

Curta o SERRANOSSA