Que semana!

Por: Greice Scotton Locatelli | 29/03/2019 06:00:07

Esta foi uma daquelas semanas marcantes em Bento Gonçalves, mas bem longe de ser no bom sentido. Os últimos dias foram de muita violência e de fatalidades como há bastante tempo não se via. 

No final de semana, dois homicídios no mesmo bairro – um deles de uma violência assustadora (25 tiros na região do rosto) – vitimaram Tailan Gobatto, de 19 anos, e Alessandro Rael da Silva, de 28. O sábado também foi marcado por um acidente aéreo que matou o empresário Frank Zietolie, de 48 anos. Logo após a colisão do avião monomotor que ele pilotava contra um prédio em construção, no bairro São João, vizinhos do local informaram que ele havia conseguido desviar de prédios onde havia dezenas de famílias morando e evitado uma tragédia ainda maior. E quando pensamos que as notícias ruins haviam acabado, o fim de semana ainda teve um incêndio de grandes proporções que destruiu por completo a empresa Obispa Design. 

A violência continuou na segunda-feira. Durante o horário de almoço, em plena avenida Osvaldo Aranha, Amaro Antunes dos Santos, de 58 anos, foi executado a tiros. A cena da filha dele chegando ao local do crime aos gritos deixou muita gente de estômago embrulhado tamanha comoção. E para completar a saga, um tiroteio durante o velório de uma das vítimas dos homicídios do final de semana (não, você não leu errado) acabou com dois jovens baleados – um deles, atingido na cabeça, seguia internado em estado grave até o fechamento desta edição. Definitivamente, Bento Gonçalves está mudando e, em se tratando de violência, para pior.

A cada semana que passa 2019 parece estar mais “pesado”, seja por aqui ou em outros lugares do mundo. A violência em Bento Gonçalves está menor se comparado com o ano passado – no final de março de 2018, o ano mais violento da história, já havíamos registrado 19 mortes violentas, contra 7 neste ano –, mas não há nada a se comemorar. São vidas perdidas, famílias em luto, filhos órfãos, amigos consternados, comunidades assustadas.  

Aliás, comemorar a morte de um ser humano, independentemente dos erros que ele possa ter cometido em vida, é muito mais do que falta de respeito: é falta de noção. Esse foi outro exemplo do quão pesado está este ano: nas redes sociais, pessoas comentando “bem feito”, “teve o que mereceu” e coisas do tipo tanto em relação à vítima de acidente quanto às de assassinato mostra uma faceta desprezível do ser humano. Como eu escrevi nesse mesmo espaço recentemente, tem horas em que o silêncio é a melhor escolha e certas pessoas deveriam tomar isso como estilo de vida – urgentemente!

Claro que não foram só notícias ruins, embora elas acabem gerando mais comoção. Nesta semana Bento foi sede de mais uma edição de sucesso da Feira Internacional de Máquinas e Matérias-primas para a Indústria Moveleira, a Fimma Brasil, que trouxe milhares de pessoas para a cidade e novamente se consagrou como evento obrigatório para o ramo moveleiro. Foi uma boa notícia para um setor que começou a semana consternado com a morte prematura de um de seus mais importantes empresários e com a destruição de uma empresa referência na área do design. 

A vida é mesmo uma caixinha de surpresas e nunca sabemos se elas serão positivas ou negativas. O que nos resta é seguir em frente, superando as perdas como dá e comemorando as pequenas conquistas do dia a dia. Como diria o jornalista Rafael Henzel, é preciso viver como se estivéssemos de partida – ele, aliás, também entrou para o rol das tragédias dessa semana lamentável: depois de ter sobrevivido à queda do avião da Chapecoense, em 2016, morreu após sofrer um infarto durante uma partida de futebol com amigos. Que semana! Que semana!
 


É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Greice Scotton Locatelli

Greice Scotton Locatelli

 



Editora-chefe do Grupo SERRANOSSA desde 2010, é formada em Comunicação Social - Habilitação Jornalismo, pela Unisinos, e tem na Língua Portuguesa e na Fotografia duas de suas maiores paixões.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.



Leia a Edição
IMPRESSA


Edição 706
18/04/2019 08:00:43
Edições Anteriores

Curta o SERRANOSSA