Você é a pessoa que gostaria de encontrar?

Por: Felipe Sandrin | 03/06/2020 06:00:50

Não é sobre correr atrás de alguém desesperadamente, nunca foi sobre encontrar esse tal amor para a vida toda. As pessoas acham que amor é alguém que chega, que o resultado é de fora para dentro. Mas pense: de que adianta a pessoa mais incrível do mundo chegar à sua vida hoje se essa vida que você vive está uma bagunça? Você acha justo levar todos esses seus problemas para a vida de uma pessoa que merece o melhor? Você quer que alguém lhe dê tudo que há de bom quando, na verdade, você não consegue nem se acertar consigo, com seus medos e problemas que se arrastam por anos? Acha certo isso?

Você pode, sim, achar uma transa incrível, mas será que essa pessoa vai querer estar ao seu lado ao acordar? Já passou por isso? Sentir o fogo de alguém, a pele, mas não entender o motivo de vocês não darem certo? Pois é. E pelo contrário, já sentiu alguém te cuidar e proteger, mas não ter aquela entrega toda na cama?

Sabe o motivo de isso ocorrer, dessa falta de sintonia? É você no caos incontido do seu interior, é toda sua negligência contigo. São as coisas ruins que você acumulou no seu interior e exterior por anos. É seu corpo que você não cuidou como deveria, as coisas ruins que você comeu, os programas ruins de TV aos quais você deu tanto de seu tempo. É você mentindo a si, jogando a culpa no mundo, nas pessoas que foram embora ou naquelas que te fizeram mal.

Você não se arrumou por dentro e agora tem dificuldade de reconhecer quem está à sua volta. As desculpas que você se deu impedem de perceber as desculpas que os outros dão. Outros lhe usam de forma errada porque você não aprendeu a se usar da forma certa. Seu dedo é podre, sim, mas foi você que apodreceu ele.

Lembre-se disso antes de se jogar em algo, antes do beijo, do toque e do “te amo”. Gostar, envolver-se, entrar na vida de alguém envolve muitos riscos. Quantos corações quebrados, quantos sentimentos destruídos e quantos anos para tentar se recuperar. A saudade, as memórias que insistem em voltar e nos torturar diante de algo que nem ao certo temos capacidade de perceber o motivo de ter dado tão errado.

As pessoas falam tanto em como achar alguém, mas não encontram nem elas próprias. Imploram por quem chegue e ajude a arrumar a bagunça. Olha só: ninguém, ninguém, vai arrumar sua bagunça, ela é sua. Então antes de pedir, implorar por um amor faça um favor a si, se olhe no espelho todos os dias e torne-se a pessoa que você gostaria de encontrar.

Aprenda a ser um ímpar antes de querer ser par.
 


É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Felipe Sandrin

Felipe Sandrin

 



Músico e escritor, é colunista do SERRANOSSA desde 2006. Tem três livros lançados: Amor Imortal (2008), Eu vi a rua envelhecer – coletânea de crônicas publicadas no SERRANOSSA (2015) e Sempre Haverá Junho (2017), além dos álbuns Lados Separados (2011) e Adeus Astronautas (2016), com canções próprias. Contato: [email protected]




Leia a Edição
IMPRESSA


Edição 753
27/03/2020 00:00:01
Edições Anteriores

Curta o SERRANOSSA