Tudo passa – e não há lados

Por: Greice Scotton Locatelli | 04/03/2020 06:00:00

Um dos pouquíssimos vídeos úteis (e verdadeiros) que recebi desde que o assunto “Coronavírus” se tornou quase que exclusivo foi do terapeuta Willian Sanches. Não se trata de frases calamitosas sobre o que está acontecendo, dicas de prevenção, nada disso. Ele faz um alerta a respeito de uma pandemia ainda pior do que a da COVID-19: a de pessoas ansiosas e com medo.

Eu já faço parte desse grupo (dos ansiosos crônicos) há muito tempo – e não me orgulho disso. Confesso que demorei um tempo para entender como isso afetava a minha vida e procurar ajuda. Não foi fácil, mas hoje consigo impedir que a ansiedade controle totalmente a minha rotina. Talvez por essa experiência pessoal esse texto do Sanches tenha me chamado tanto atenção.

Tomo a liberdade de compartilhar partes dele com você: “Tudo passa: os desafios, os problemas, as dificuldades desse momento, tudo passa. É chegado o momento de a gente usar este mantra para nós. Dia a dia, colocar um bilhetinho na geladeira, espalhar pela casa: tudo passa! Precisamos evitar que uma pandemia de Coronavírus se torne uma pandemia de pessoas ansiosas, tristes, deprimidas, angustiadas, com medo. Manter a saúde emocional nesse momento pode salvar a sua vida e a vida daqueles que você ama. É muito importante usar essa frase: tudo passa! Tenha certeza que esse período pelo qual o mundo está passando também vai passar”.

A saúde emocional tem se mostrado quase que tão importante quanto a saúde física ou – arrisco palpitar – estejamos tendo uma pandemia de sofrimento emocional que supera em muito a contaminação por qualquer vírus que seja. Alguns dias de isolamento e se vê casais brigando, pais se descabelando porque não sabem o que fazer com as crianças entediadas, filhos discutindo com os pais idosos acometidos por uma teimosia acima do normal, gente deprimida, à beira de um colapso. Extremos, extremos, extremos: ou obcecados por informação em tempo real ou cegos para a realidade, em negação ou defendendo teorias conspiratórias absurdas. Defendendo com unhas e dentes um lado, quando na verdade não há “lados”, apenas a humanidade tentando sobreviver, física e emocionalmente, a uma época de exceção que a esmagadora maioria de nós jamais viveu.

Sabe essa insegurança que você sente? Eu também sinto. Você tem medo do futuro? Eu também. Não sabe como agir? Nem eu. Estamos todos no mesmo barco, sem exceção.

Dito isso, entro em outra questão que tem acalorado discussões nas redes sociais: é melhor deixar tudo parado para evitar a disseminação do vírus ou é melhor deixar a economia girando para que a recessão não seja algo tão letal quanto o Coronavírus? Quem tem razão: o empresário revoltado porque sua empresa está parada, correndo risco de precisar demitir pessoas ou a médica que alerta que se tudo voltar a funcionar não haverá respirador para todos os pacientes? A pessoa que defende que ficar em casa é melhor tem mais razão do que o autônomo que está ansioso para voltar a trabalhar porque não sabe como vai sustentar a própria família no mês que vem? Todo mundo tem razão, do seu ponto de vista. E talvez essa polarização esteja sendo o que mais nos traz incertezas nesse contexto.

A pandemia despertou um lado das pessoas que eu preferia não ter conhecido, da ignorância, do egoísmo e da falta de respeito. Mas trouxe inúmeras ações positivas de gente altruísta, voluntária, que mostrou que o caos pode, sim, ter seu lado positivo. Cabe a cada um de nós tentar fazer o que puder para sair disso como um ser humano melhor. Cuide-se, mas calma!


É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Greice Scotton Locatelli

Greice Scotton Locatelli

 



Editora-chefe do Grupo SERRANOSSA desde 2010, é formada em Comunicação Social - Habilitação Jornalismo, pela Unisinos, e tem na Língua Portuguesa e na Fotografia duas de suas maiores paixões.




Leia a Edição
IMPRESSA


Edição 772
08/07/2020 00:05:53
Edições Anteriores

Curta o SERRANOSSA