Regras de condomínio em tempos de pandemia

Por: Vicente Tomasi – Falando de condomínio | 24/04/2020 17:10:04

Nos últimos 30 dias tivemos que nos reinventar, pois, de uma hora para outra, fomos pegos por uma pandemia (COVID-19), que exigiu medidas duras de isolamento, transformando nossas rotinas do dia para a noite.

Áreas comuns dos condomínios foram fechadas, muitas pessoas trabalhando em sistema home office, crianças em casa tendo aulas virtuais, idosos necessitando de cuidados redobrados e toda a nossa rotina, que antes era repleta de muita liberdade, teve que ser adaptada à atual situação de isolamento social. Todas essas mudanças costumam resultar em muitas discórdias e atritos entre vizinhos, já que os barulhos antes não percebidos agora estão intensificados, diferentes rotinas são notadas, tudo isso junto ao isolamento, que deixa as pessoas mais nervosas e apreensivas, principalmente pelo fato de não sabermos como será o nosso futuro e quanto tempo a pandemia vai durar.

Com isso, nos últimos dias têm sido frequentes as reclamações de perturbação do sossego, desrespeito dos decretos federais, estaduais e municipais. Coube, então, aos síndicos, representantes legais dos condomínios, tomar decisões antes nunca tomadas, como cancelar festas agendadas, fechar playgrounds, salas de jogos, academias, entre outras áreas.

Além disso, foi preciso adotar medidas mais rígidas de higiene das áreas comuns, e instruir moradores às melhores práticas de segurança e prevenção à saúde, mesmo não sendo de agrado de todos, em conformidade com o que diz o Código Civil: “CAPÍTULO V Dos Direitos de Vizinhança Seção I Do Uso Anormal da Propriedade. Art. 1.277. O proprietário ou o possuidor de um prédio(unidade) tem o direito de fazer cessar as interferências prejudiciais à segurança, ao sossego e à saúde dos que o habitam, provocadas pela utilização de propriedade vizinha.”  

Destaco, no entanto, que é necessário, sempre, levar em consideração o que diz a Convenção e o Regimento Interno do seu Condomínio.

Algumas dicas:

- Previna-se! Use máscara, higienize as áreas onde várias pessoas tocam, como maçanetas; quando sair de casa, na volta, tire o calçado antes de entrar e troque a roupa que você foi para a rua.

- Evite aglomerações nas áreas comuns do condomínio, mesmo que em locais abertos.

- Procure higienizar as mãos toda vez que tocar em áreas de bastante circulação, como porta do hall de entrada, garagens e botões elevadores.

- Siga as regras de utilização dos elevadores.

- Evite barulho em excesso, como a movimentação dos móveis na hora da limpeza.

- Evite ouvir música ou assistir TV com som alto.

- Cuide das crianças para que não joguem os brinquedos ou os arraste.

Neste momento, mais vale o bom senso entre os moradores do que simplesmente exigir que o síndico notifique ou multe o vizinho. Lembre-se que o nosso país nunca passou por uma situação semelhante nos últimos anos, ou melhor, em décadas, então estamos todos juntos nos reeducando.


É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Vicente Tomasi – Falando de condomínio

Vicente Tomasi – Falando de condomínio

Síndico profissional. Diretor do Grupo Tomasi (http://www.grupotomasi.com.br/site/)





 




Leia a Edição
IMPRESSA


Edição 762
29/05/2020 00:05:26
Edições Anteriores

Curta o SERRANOSSA