Em briga de marido e mulher o síndico vai ter que meter a colher!

Por: Vicente Tomasi – Falando de condomínio | 24/07/2020 15:48:09

Nos últimos meses, têm aumentado muito as denúncias de agressões a pessoas indefesas (crianças e idosos) e brigas de casais. Com os nervos à flor da pele, neste momento atípico em que a convivência é basicamente dentro de casa, sem as jantas da turma, sem a visita ao bar, com o restaurante fechado, as crianças entediadas, sem contar que o dinheiro encurtou para a grande maioria, muita gente acaba ficando agressiva. Porém, é importante destacar que nada justifica a agressão e a omissão de quem presencia. 

No início do mês, o Senado aprovou o projeto de lei que irá obrigar os síndicos, moradores, locatários ou demais pessoas que convivam no condomínio a denunciar as agressões que estejam ouvindo ou presenciando, mesmo que ocorram em propriedade privada. Para virar lei, o projeto ainda precisa passar pelo Congresso. Se isso ocorrer, os moradores poderão fazer denúncias ao síndico, que será obrigado a informar os órgãos competentes, estando sujeito a sérias punições em caso de omissão, como perda do mandato e até pagamento de multa. 

Polêmica, a lei deverá gerar discussão, pois muitos vão recorrer a argumentos do tipo “eles estão dentro da casa deles e fazem o que querem”, “se ela está apanhando é porque gosta”, “ela que tem que denunciar”. No entanto, ninguém sabe do medo ou da necessidade que a vítima de agressão pode estar passando. A situação é diferente nos casos de crianças e idosos, em que geralmente as pessoas concordam com a denúncia por se tratar de uma pessoa indefesa. O que não é questionável é a necessidade de denunciar. 

Porém, com todos os compromissos que já tem, o síndico passará a ganhar mais uma obrigação. Esse aumento cada vez maior de responsabilidade demonstra que o síndico não poderá mais ser aquela pessoa despreparada que assume somente pela ajuda de custo, pois muitas vezes ele precisa ser psicólogo, engenheiro, administrador, vigilante, cartomante, encanador e eletricista. Quem está ou já esteve à frente de um condomínio sabe que qualquer coisa que acontecer no prédio, mesmo que seja problema da concessionária de energia elétrica, o síndico é o primeiro a ser acionado.
 


É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Vicente Tomasi – Falando de condomínio

Vicente Tomasi – Falando de condomínio

Síndico profissional. Diretor do Grupo Tomasi (http://www.grupotomasi.com.br/site/)





 




Leia a Edição
IMPRESSA


Edição 772
08/07/2020 00:05:53
Edições Anteriores

Curta o SERRANOSSA