Natal: buscas e encontros

Por: Padre Ezequiel | 21/12/2020 11:16:57

Natal! Como celebrar essa data? Fico me perguntando o que é o Natal e como celebrar essa data. As perguntas suscitam uma busca. Sem perguntas a vida não se renova. Elas despertam o sentido para nossas ações e nossos encontros. Sem as perguntas as coisas vão simplesmente acontecendo e nós perdemos a oportunidade de renovação e de motivação que elas podem oferecer. O mesmo acontece com o Natal. Pode-se responder de forma rápida que o Natal é o nascimento de Jesus. Isso é verdade. O sentido do nascimento é, porém, uma experiência. Todos nós sabemos que o Natal é nascimento de Jesus, mas nem todos experimentamos isso como fonte de sentido para a vida, de alegria e de paz. O Natal precisa, então, passar pela minha experiência, que é resultado das nossas buscas e da nossa vontade de encontrar o sentido mais profundo do Natal. Isso porque Jesus precisa passar pela nossa experiência. Para muitas pessoas, o presépio de Natal, as músicas, as luzes que enfeitam cidades e casas, os encontros, as orações, o clima de dezembro, vai trazendo ao coração sentimentos significativos de amor, de alegria e paz interior. Também suscitam desejos de mudança, de interiorização, de necessidade de pedir perdão, de impulso para nova esperança.

Para outras pessoas, o Natal não tem essa força e não produz esses sentimentos. Para que o Natal seja uma experiência de fato de esperança e renovação, deveríamos prestar atenção na qualidade dos nossos encontros. Gosto de ver o Natal como a festa do encontro. Deus se encontra com a humanidade. A Palavra se fez carne. A luz veio iluminar as trevas do mundo. O sentido disso tudo percebemos na medida em que descobrimos o que significa encontro. 

Encontro consigo mesmo
Não acredito que se consiga experimentar com profundidade o Natal sem esse encontro consigo mesmo. Esse encontro é progressivo e acontece ao longo de toda a vida. Preciso perceber quem eu sou, porque faço o que faço, quais são minhas qualidades e meus limites, minhas esperanças e angústias, o que espero da vida, qual a minha maior motivação para viver, etc. Essas perguntas me voltam sobre mim mesmo. Nelas eu vou me conhecendo e me situando no mundo. Sem elas a vida vai se tornando superficial e vazia. Sem essas perguntas não há encontro consigo mesmo. Pessoas desencontradas não encontram sentido no Natal. Será uma data triste.     

Encontro com pessoas    
O Natal é tempo de mais intensidade nos relacionamentos, mesmo que nesse tempo de pandemia, seja à distância, com uma mensagem, um telefonema... O sabor desses encontros será diferente dos outros anos, mesmo assim não vem pelo simples encontro. Acontece pelo jeito como a gente vive e se relaciona. Se nos dias do ano vivemos bem com as pessoas então será uma alegria muito grande celebrar com elas o Natal, o encontro. Se não vivemos bem continuaremos juntos, mas tristes e entediados. 

Encontro com Jesus menino
O Natal passa por isso. Agora, querer que alguém que nunca celebra, que pouco reza, que não pratica religião, que não medita a Palavra faça numa celebração de Natal um encontro qualificado é um tanto complicado. Vamos encontrando Jesus e o seu sentido para a vida progressivamente. É um pouco por dia e continuadamente. O Natal é então um ponto alto daquilo que faz parte da vida e que sempre buscamos. 

Encontro com a criação
Esse também é um encontro necessário e progressivo. A sagrada escritura nos diz que por Ele, o Verbo, foram feitas todas as coisas. Sempre mais a celebração do Natal também deve despertar para nós o sentido de toda a criação. Não estamos sobre as coisas, mas com as coisas. O cuidado com toda a vida é uma mensagem forte do Natal. Diante disso, podemos dizer que o Natal tem um sentido sempre mais profundo, na mesma medida das nossas buscas. Para muitos continuará sempre uma data a mais, e viverão essa data com a mesma superficialidade que vivem sua vida normal. Outros, porém encontram ali uma fonte inesgotável de sentido. Dessa fonte beberão continuamente água boa, porque diariamente se propõem a buscar.

Um feliz e abençoado Natal para você e sua família! Que possamos passar por esse momento mais fortes e vencedores!


 


É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Padre Ezequiel

Padre Ezequiel

Sacerdote da Diocese de Caxias do Sul (RS), padre Ezequiel é cantor e compositor e lidera o projeto "Despertai para o Amor", de evangelização através da música e dos meios de comunicação. Já lançou seis CDs e um DVD e roda o Brasil com shows musicais, palestras, missas e pregações. Apresenta diariamente a reflexão "Despertai para o Amor" em mais de 250 rádios de 19 Estados do Brasil e o programa semanal "Despertai para o Amor" na TV Evangelizar e na TV Nazaré. É editor da Revista "Despertai para o Amor", de circulação trimestral, e autor do livro "Beber na fonte do amor: como a misericórdia humaniza e traz verdadeira alegria" (Edições Loyola).




Leia a Edição
IMPRESSA


Edição 805
04/08/2021 00:00:18
Edições Anteriores

Curta o SERRANOSSA