Enem: a data está próxima

Por: Pedro Della Côrte | 15/01/2021 16:29:19

Com o objetivo de avaliar a qualidade do Ensino Médio no Brasil, em 30 de agosto de 1998 foi criado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), este que já era referência no sistema de avaliação da Educação Básica e Superior em todo território nacional.

Surgiu como uma inovação no sistema de ensino brasileiro, pois levava em conta o caráter transdisciplinar e a ênfase na avaliação das cinco competências e 21 habilidades do cidadão ao término da Educação Básica, segundo proposta apresentada na época.

De lá para cá, o sistema se aperfeiçoou e se tornou hoje uma das maiores formas de ingresso no Ensino Superior, uma vez que em 2009 passou a fazer parte do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), do Programa Universidade para Todos (ProUni), de convênios com instituições Portuguesas, de possibilidade de programas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), além do acesso a centenas de Instituições Privadas que passaram a oportunizar a utilização da nota do Enem como forma de ingresso na substituição do conhecido vestibular, oferecendo também descontos significativos para os alunos que tivessem obtido notas relevantes. 

Não podemos, de forma alguma, ignorar a sua importância para todos aqueles que procuram continuar estudando, buscando aperfeiçoamento e batalhando por uma profissão, uma vez que o Ensino Superior passa a ser básico na maioria das vezes no mercado de trabalho, e a busca por conhecimento torna-se contínua. Mas, no último ano, passamos a conviver com uma pandemia jamais vista pela nossa geração, que ocasionou inúmeros transtornos em diversas áreas, não diferente na educação. 

O Enem que em 2020 passou por inúmeras discussões para reagendamento de suas datas volta ao cenário Nacional, uma vez que estamos próximos da sua realização, definida ainda no ano passado em um momento que esperávamos ter tudo controlado e seguro. Durante este período, o Inep organizou inúmeros protocolos, para que todos pudessem realizar suas provas com segurança, minimizando os riscos de transmissão. 
Mas será mesmo que o Enem poderá ser o responsável pelo aumento no número de casos nesta pandemia? Ou os responsáveis seriam as aglomerações clandestinas e o descaso com as regras de distanciamento controlado? Desde outubro do ano passado voltamos com as atividades educacionais presenciais, e o que pude perceber neste período é que as escolas não são focos de transmissão, e sim locais seguros e indispensáveis para a transformação dos nossos jovens em cidadãos responsáveis. E quem ainda duvida da responsabilidade e segurança de nossas escolas, convido a visitar a todas aquelas que tiveram autorização para funcionamento a partir dos Centros de Operações de Emergência em Saúde para Educação (COE-E).
 

Apoio:

  


 


É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Pedro Della Côrte

Pedro Della Côrte

Professor Universitário, coordenador de curso, biólogo (CRBio3 41579), biomédico (CRBM5 3259), mestre em Genética e Toxicologia Aplicada, proprietário da Clínica Levestar e do Instituto Idevi – Instituto de Ensino e Pesquisa em Saúde. Contato: [email protected]



As colunas de opinião são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do SERRANOSSA.



 




Leia a Edição
IMPRESSA


Edição 805
04/08/2021 00:00:18
Edições Anteriores

Curta o SERRANOSSA