Por que as escolas?

Por: Pedro Della Côrte | 26/02/2021 16:55:40

Até quando as escolas, os professores e as crianças estarão sendo citados como os possíveis responsáveis pelo agravamento da Pandemia caso as aulas presenciais voltem? Uma coisa é certa, não há culpados nesta Pandemia, pois cada um sabe onde aperta seu sapato. Desde o ano passado ficamos buscando por culpados pela oscilação nos números de infectados pela COVID-19, as eleições, as festas de final de ano, o Carnaval, as praias e agora o retorno das aulas presenciais. 

Desde que o retorno foi permitido ano passado, acompanhamos que este retorno ocorreu principalmente nas escolas infantis, e as demais optaram por permanecer no ensino remoto devido às dificuldades que poderiam encontrar. Durante esse período, pude acompanhar o quanto as escolas se esforçaram para seguir o regramento estipulado pelos órgãos de fiscalização, seguindo todas as orientações do Centro de Operações de Emergência da Saúde (COE) Municipal, visando à segurança dos profissionais e das crianças. Investimentos foram realizados por parte das escolas, em capacitações e aquisição de equipamentos de proteção. O que poucos sabem é que isto onerou e muito as instituições de ensino, comprometendo a saúde financeira de muitas delas. 

Nos últimos dias observamos uma resistência muito grande em relação ao retorno das aulas, como se essa ação pudesse contribuir para o agravamento da situação alarmante que estamos vivendo. Diante da chegada da vacina, o Ministério da Saúde apresentou o plano de vacinação nacional, dividindo em grupos de risco. Não há dúvidas que os profissionais da saúde deveriam estar no topo desta lista, pois os mesmos não pararam por um minuto de lutar pela nossa saúde, mesmo quando alguns ignoravam a Pandemia. Porém, sabendo da necessidade de retornarmos ao ensino presencial para diminuir as perdas no ensino, como ocorreu no ano passado, não deveriam os profissionais da educação estarem na ponta dessa lista também? 

A discussão é longa, e, como eu disse no início, cada um sabe onde aperta o seu sapato. Portanto, não devemos colocar este peso sobre os professores por não se sentirem seguros para retornar, mesmo que seja um pequeno grupo, pois todos temos familiares e sabemos que cada escola tem suas particularidades. O que devemos, sim, é nos unirmos e lutarmos para que a vacina chegue a todos e que as escolas tenham condições de apresentar segurança aos seus profissionais e as nossas crianças. Não esqueçamos o papel dos pais, neste momento, pois as escolas não são depósitos. Saúde a todos e que juntos possamos vencer esta Pandemia.
 

Apoio:

 

 


É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Pedro Della Côrte

Pedro Della Côrte

Professor Universitário, coordenador de curso, biólogo (CRBio3 41579), biomédico (CRBM5 3259), mestre em Genética e Toxicologia Aplicada, proprietário da Clínica Levestar e do Instituto Idevi – Instituto de Ensino e Pesquisa em Saúde. Contato: [email protected]



As colunas de opinião são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do SERRANOSSA.



 




Leia a Edição
IMPRESSA


Edição 805
04/08/2021 00:00:18
Edições Anteriores

Curta o SERRANOSSA