• Vinícola Garibaldi

Com edifício no chão e rachaduras pela cidade, Gramado segue com atividades turísticas

  • Vinícola Garibaldi

Em comunicado oficial, a prefeitura afirmou que o município segue “de portas abertas”

Foto: Bruno Stoltz/Prefeitura de Gramado

Gramado é uma das cidades gaúchas mais afetadas pelas chuvas dos últimos dias no Rio Grande do Sul. Mesmo assim, o município segue “de portas abertas”. É o que diz a prefeitura municipal.

Nesta terça-feira, 23/11, o vice-prefeito e secretário de Turismo, Luia Barbacovi, e a presidente da Gramadotur, Rosa Helena Volk, fizeram um comunicado oficial sobre a situação do turismo em Gramado.

De acordo com o comunicado, os locais atingidos pelas fortes chuvas estão sendo monitorados pela Defesa Civil e forças de segurança, e são “casos isolados”, por isso, as atividades turísticas, comerciais e eventos estão mantidas. “Estamos em um período de grande visitação da cidade e seguimos de portas abertas para receber os turistas. Os visitantes podem se tranquilizar pois as áreas atingidas são pontuais e toda a área comercial do município está desobstruída e segura”, diz Luia.

Foto: Cleiton Thiele

O 38º Natal Luz, principal atração da cidade neste fim de ano, segue normalmente. Atrações como a Parada de Natal e a Vila de Natal, que são ao ar livre, serão transferidos para a Rua Coberta em caso de chuva. “Nossa cidade vive do turismo e essa é a nossa base. A comunidade e o trade estão aqui para receber a todos”, diz Rosa.

Queda de prédio

Por volta das 5h40 da madrugada desta quinta, desabou o edifício Ana Carolina, localizado no bairro Planalto. O prédio apresentava rachaduras desde o fim de semana após intensas precipitações terem atingido a Região das Hortênsias, com deslizamentos de terra e queda de barreiras.

Não houve feridos, visto que os mais de 100 moradores já haviam abandonado o prédio após o comprometimento da estrutura. De acordo com a prefeitura, “o prédio caiu dentro de seu próprio terreno e não atingiu o bairro Três Pinheiros.”

Confira o antes e depois:

O Executivo também pontuou que a instabilidade do solo seguia e que o episódio de desabamento do prédio é “apenas uma das situações de risco”. Segundo publicado pela MetSul Meteorologia, rachaduras apareceram no solo em vários bairros da cidade.

Mortes

Gramado registrou duas mortes no sábado, 18/11. Uma residência localizada na Linha Marcondes Baixa foi soterrada. Quatro pessoas residiam no local; duas pessoas conseguiram sair, mas duas vieram a óbito. Elas foram identificadas como mãe e filha: Lidowina Lehnen, de 86 anos, e Elisabeta Maria Benisch Ponath, de 51 anos.

A prefeitura decretou situação de emergência ainda no sábado.