• Vinícola Garibaldi

Como tratar a depressão de maneira eficaz?

  • Vinícola Garibaldi
Como tratar a depressão de maneira eficaz?
Foto: Freepik

Joaquina, 29 anos, comerciante, tinha tristeza, vontade de ficar só na cama, falta de vontade para realizar as atividades diárias. Ela sofria com a depressão havia muitos anos.

Joaquina resistia em tomar remédios, acreditava que conseguiria resolver este problema de outra maneira, mas não sabia como. Então, ela começou a pesquisar na internet, descobriu a hipnose condicionativa e decidiu se tratar.

“Após o primeiro atendimento, entendi que a depressão era o resultado de tudo o que sofri na minha vida, desde quando era pequena. Eu precisava tratar a origem da depressão para ter uma vida melhor”, considera Joaquina.

“Quando comecei a fazer as sessões de hipnose condicionativa, já fui notando melhoras na minha vida, comecei a ter mais ânimo e vontade, até para ir na academia, o que nunca tinha cogitado. Também deixei de querer ficar só na cama e comecei a sair mais de casa. Me senti melhor comigo mesma, mais leve e feliz.” 

“No final do tratamento, percebi e senti que não era mais a mesma. Agora tenho entusiasmo de viver e sou muito mais alegre, livre de todas as lembranças dolorosas. Notei que me curei da depressão, o que era o meu maior sonho”, comemora Joaquina.

A Hipnoterapeuta, Adriele Sopelsa, esclarece que as lembranças negativas, de dor e sofrimentos, ficam como registros na mente consciente e inconsciente. Essas lembranças são como gatilhos na mente, gerando sensações, sentimentos e comportamentos negativos.

Através da hipnose condicionativa, é realizada uma “espécie de limpeza profunda” destes sentimentos e sensações, sem ter a necessidade de reviver essas dores/ sofrimentos, implantando novos condicionamentos positivos. Os resultados são inúmeros, com melhoras significativas na vida das pessoas, como foi o caso de Joaquina, que se libertou da depressão, pontua Adri.

“Além da hipnose condicionativa, trabalho com outras terapias e técnicas, as quais podem ser realizadas de maneira presencial ou on-line, tratando o que a pessoa quiser”, finaliza Adri.