• Vinícola Garibaldi

Comunicador de futebol é demitido após imitar sons de macaco ao falar de jogador africano

  • Vinícola Garibaldi

Na quinta, 14/12, Farid Germano Filho imitou os movimentos feitos pelo goleiro Kidiaba durante o jogo do Internacional contra o Mazembe, no Mundial de 2010; no mesmo momento, Farid emitiu sons semelhantes aos de um macaco

Foto: Reprodução/Instagram

O jornalista Farid Germano Filho, integrante do programa Donos da Bola, da Band RS, foi despedido após suposto caso de injúria racial. Na edição de quinta-feira, 14/12, o comunicador imitou os movimentos feitos pelo goleiro Kidiaba durante o jogo do Inter contra o Mazembe, no Mundial de 2010. No mesmo momento, Farid emitiu sons semelhantes aos de um macaco.

O comunicador não participou do programa na sexta-feira, 15/12. O desligamento foi confirmado por nota oficial divulgada nesta noite. “A Band de Porto Alegre informa que Farid Germano Filho, comentarista do programa Os Donos da Bola RS, não faz mais parte da equipe de esportes da empresa”, diz comunicado.

Na abertura do programa posterior ao episódio, o apresentador Filipe Gamba fez uma retratação que disse ser “em nome dos integrantes do programa” e “do Grupo Bandeirantes”. “No momento dessa imitação, Farid, aqui nesse chão, sentou-se e emitiu sons de macaco. A mensagem transmitida foi uma mensagem racista. Essa mensagem atinge uma causa. Não colabora em absolutamente nada no combate ao racismo”, falou Gamba. “É um pedido de desculpas porque a mensagem ofendeu, e ofendeu muito”, acrescentou. 

O comportamento protagonizado por Farid Germano Filho se enquadraria no crime de injúria racial porque, apesar de ofender a comunidade negra, não seria direcionado a alguém em específico.

Nas redes sociais, Farid publicou um vídeo no qual pede desculpas. “Eu cometi um erro, um erro grave, nos Donos da Bola de ontem, na nossa TV Bandeirantes. Eu errei. Eu fiz a imitação do jogador Kidiaba e alguns sons que poderiam ou que caracterizaram racismo”, disse. 

O comunicador reforça que não é racista, mas que se pronunciou para se retratar. “Eu estou aqui para pedir desculpas. Eu errei como ser humano. Tenho direito a errar, mas não posso repetir meus erros. Estou aqui para pedir desculpas a vocês todos que me acompanham e que me seguem e que me conhecem. Meu coração sangra. Com a máxima verdade e lealdade, me perdoem”, complementou no vídeo.