• Envase
  • Debianchi
  • Naturepet Pharma
  • Vinícola Garibaldi
  • Posto Ravanello

Comunidade Terapêutica de Bento completa 13 anos na recuperação de pessoas

  • Ótica Debianchi Lente em Dobro
  • Naturepet Pharma
  • Vinícola Garibaldi
  • Envase

Os trabalhos são coordenados pelo Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas, o CAPS-AD

Foto: Divulgação/Prefeitura Bento

A Comunidade Rural Terapêutica está completando, nesta semana, 13 anos de atuação em Bento Gonçalves. Localizada no Passo Velho, no distrito de Tuiuty, ela é referência na região no tratamento de alcoolismo e drogadição. O local, que tem capacidade para atender até 32 pessoas, atualmente abriga 17, sendo que o tratamento tem uma duração de seis meses. Ao longo de mais de uma década de existência, 1.044 pessoas já foram beneficiadas com os atendimentos. Nove monitores trabalham na comunidade.    

A Comunidade Terapêutica de Bento Gonçalves é a única no Brasil com atendimento totalmente custeado pela municipalidade. Os trabalhos são coordenados pelo Centro de Apoio Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS-AD), que realiza a triagem inicial e encaminha para tratamento.

Os pacientes têm auxílio psicológico, psiquiátrico, enfermagem, clínico, odontológico, medicações, participam de grupos de autoestima, além da colaboração de entidades. A sede conta com biblioteca, horta e horto florestal, onde são cultivadas árvores nativas e flores.

O coordenador do espaço, Leonir Vivan, atua no local desde a sua fundação e destaca a importância do espaço. “O meu sentimento é de quem está salvando vidas, dos dependentes e também dos familiares. Aqui nós tratamos as pessoas com igualdade, com o objetivo de recuperarmos cada um para que quando regressarem a sociedade, estejam bem consigo mesmo e longe da dependência”.

O coordenador de saúde mental da secretaria municipal da Saúde, Maurice Bowary, destacou que o espaço traz orgulho. “É com muito orgulho estarmos comemorando mais um aniversário da Comunidade Terapêutica de Bento Gonçalves. Paira-nos o sentimento de estarmos no caminho certo, auxiliando no processo de reabilitação psicossocial dos usuários que assim necessitam, e consequentemente, oferecendo um ressignificado social a eles na construção de uma nova história junto a todos os seus familiares”.

Para o secretário da Saúde, Gilberto Junior, “a comunidade terapêutica tem uma função social extremamente importante, porque é nesse local que muitas pessoas começam a reconstrução de suas histórias, através de um tratamento exemplar feito por todos os profissionais. Uma boa reabilitação passa por um trabalho em conjunto. E as equipes da Secretaria estão engajadas nessa função”.