• Debianchi
  • Naturepet Pharma
  • Envase
  • Vinícola Garibaldi
  • Posto Ravanello

Conflitos gerados pelas transformações do envelhecimento na mulher

  • Envase
  • Ótica Debianchi Lente em Dobro
  • Vinícola Garibaldi
  • Naturepet Pharma

O processo de envelhecimento faz emergir sentimentos bastante ambivalentes em cada sujeito, em cada mulher. A aceitação das mudanças físicas sentidas como perdas, principalmente da energia física e da capacidade locomotora de quando jovem, é difícil.

Conforme os anos passam, fica ainda mais clara a diferença entre as etapas da vida, o que permite compreender o sentido do envelhecimento, o que muitas colocam como algo negativo, sendo um dos fatores a parte estética, a menopausa e a perda de capacidade reprodutiva, o que contribui para uma conotação negativa no processo de envelhecimento.

O cotidiano da mulher comporta uma multiplicidade, uma riqueza de experiências que vão se organizando desde as mais precoces etapas da existência até sua vida adulta, comportando sentimentos opostos de realização e de fracasso.

Eugenia Mª Ligoski | Diretora e Enfermeira | Pós-graduada em Envelhecimento e Saúde do Idoso. Foto: Arquivo pessoal

Essa METAMORFOSE na mulher, na maturidade, a necessidade da mudança constante para se adaptar às transformações que ocorrem no ambiente, nas suas relações com os outros e em si mesma. Elas vêm como uma nova configuração de atitudes, comportamentos e estilos de vida, necessários para a adaptação a esse novo período.

As experiências de alegria e sofrimento diante das mudanças internas e externas, surgem a partir da imagem que o espelho lhes revela, expondo as mudanças físicas, depois, gradualmente, conferindo-lhes a desagradável sensação de não serem mais como quando jovens.

Simultaneamente, é importante ressaltar para si mesma que o amadurecimento traz segurança, experiência e conhecimento, portanto, mais sabedoria, trazendo mais tranquilidade em relação ao mundo em geral e às pessoas, em particular. Originando, ainda, para outras, realização profissional, familiar e social mais significativa.

Além dos projetos profissionais, de realização financeira, social, familiar, afetiva ou espiritual, a mulher precisa dar atenção a si mesma. As mudanças que seu corpo passa e aceitar para que se tenha um enfrentamento mais simplificado. A partir da aceitação, o que é inevitável para nós, o “envelhecimento”, é mais fácil de lidar com as transformações em um todo. A satisfação em projetos e sonhos dá sentido à vida, dando o desejo de viver e realizá-los. Lidar positivamente com as transformações, cada qual a sua maneira, sendo única e particular. Superar suas limitações, buscar referências próprias, maneiras de viver, realizar-se na etapa do envelhecimento e em toda sua vida.

Nesse sentido, a mulher é um ser singular e plural.

Eugenia Mª Ligoski
Diretora e Enfermeira | Pós-graduada em Envelhecimento e Saúde do Idoso
Contato: habvita@habvita.com.br | (54) 99100-6237