• Vinícola Garibaldi
  • Envase
  • Tacchini
  • Debianchi
  • Posto Ravanello
  • Naturepet Pharma

Detentos de Mossoró invadiram casa, fizeram família refém e roubaram celulares

  • Vinícola Garibaldi
  • Envase
  • Tacchini
  • Naturepet Pharma

A casa fica a cerca de 3 quilômetros da Penitenciária Federal de Mossoró, na comunidade de Riacho Grande

Foto: Divulgação

Os fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró invadiram uma casa na zona rural na noite de sexta-feira, 16/02, fizeram uma família refém e roubaram dois celulares. A casa fica a cerca de 3 quilômetros da Penitenciária Federal de Mossoró, na comunidade de Riacho Grande.

De acordo com o morador, eles chegaram na casa por volta das 20h, simulando estarem armados. Os dois pediram para acessar redes sociais, pediram comida e ficaram no local até meia-noite.

Na casa estavam o proprietário e a esposa dele. O morador contou que eles se identificaram dizendo que eram os fugitivos da penitenciária e usavam calças de uniforme de detento. Eles foram embora levando dois celulares e comida.

Buscas

As buscas pelos fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró – entraram no quarto dia neste sábado, 17/02. A fuga aconteceu na última quarta-feira, 14/02, e é a primeira registrada na história do sistema penitenciário federal, desde sua criação em 2006.

Mais de 300 agentes de segurança das forças estaduais e federais atuam nas buscas que se concentram em um perímetro de 15 quilômetros em torno do presídio.

Pistas

Na quarta-feira, 14/02, – mesmo dia da fuga – uma casa foi invadida na zona rural de Mossoró, a cerca de 7 km da penitenciária. Objetos pessoais como camiseta e uma colcha de cama foram furtados.

A polícia foi acionada e fez buscas na área. Na quinta-feira objetos foram encontrados em uma área de mata. Um dos moradores da região confirmou aos investigadores que, entre os itens, estava uma colcha de cama furtada de sua casa.

A Polícia Federal recolheu material biológico desta casa. As amostras encontradas serão confrontadas com informações genéticas dos fugitivos.

Já na sexta-feira, 16/02, com a ajuda de cães farejadores, uma camiseta de uniforme de presidiário foi encontrada na mata.

Fonte: g1