• Vinícola Garibaldi

DNIT segue atuando em rodovias federais no RS destruídas pelas fortes chuvas

  • Vinícola Garibaldi

Os locais bloqueados totalmente estão sinalizados, alertando para a situação de cada trecho, além de divulgação nas redes sociais

DNIT segue atuando em rodovias federais no RS destruídas pelas fortes chuvas
Foto: Divulgação/DNIT

Desde o começo das fortes chuvas e cheias que atingiram o Rio Grande do Sul, técnicos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) seguem atuando para liberar os pontos com interdições nas rodovias federais afetadas por quedas de barreiras, danos no pavimento e alagamentos na pista.

Há trechos interrompidos total ou parcialmente e operando com sistema de PARE e SIGA. Levantamento das equipes da autarquia, que estão atuando nas regiões afetadas, aponta que, na quarta-feira, 29/05, eram apenas quatro pontos interditados totalmente, sendo três na BR-116/RS, um em Caxias do Sul e dois em Nova Petrópolis, e um segmento na BR-470/RS, entre Veranópolis e Bento Gonçalves. Os locais estão sinalizados, alertando para a situação de cada trecho, além de divulgação nas redes sociais.

Os cerca de 1,2 mil profissionais (servidores e terceirizados) que atuam no DNIT no Rio Grande do Sul estão conseguindo desobstruir, principalmente, pontos com quedas de barreiras e atuando na recuperação do pavimento onde as condições climáticas são mais favoráveis. Contudo, em algumas regiões, o clima é mais severo e o excesso de chuva e as inundações têm possibilitado apenas a realização de ações emergenciais, como a implantação de sinalização, alertando para a situação.

As equipes de emergência – que estão atuando nas cidades gaúchas afetadas pela enchente – trabalham com a finalidade de liberar o tráfego o quanto antes e garantir o deslocamento, principalmente dos veículos de emergência.

Os trechos liberados, chamados de caminhos assistenciais, são destinados prioritariamente aos veículos com caráter emergencial, transportando suprimentos e mantimentos para as localidades atingidas, além de dar celeridade às ações de resgate. A autarquia solicita que motocicletas e carros pequenos, mesmo que estejam transportando donativos, evitem a região, devido aos riscos.

Pontos interditados totalmente:

BR-116/RS
– km 174 – Caxias do Sul – Ponte sobre o Rio Caí interditada.
– km 175 – Nova Petrópolis – Queda de barreira.
– km 181 – Nova Petrópolis – Bloqueio preventivo.

BR-470/RS
– km 178 ao km 201 – Veranópolis a Bento Gonçalves – Queda de barreiras e danos na pista.

Pontos liberados (total ou parcialmente):

BR-116/RS

– km 108 – São Marcos – Com liberação parcial das 6 às 18 horas, apenas para veículos leves e com comprimento inferior a 20 metros.

– km 161 ao km 170 – Trecho entre Caxias do Sul e Vila Cristina – Liberação das 6 às 18 horas. Bloqueio total durante a noite.

– km 232 – Divisa Ivoti/Estância Velha – Tráfego liberado em ambos sentidos. Decrescente percorre parte da contramão, e crescente desviado para direita. Local sinalizado.

– km 270 – Canoas – Liberado no sentido Canoas-Porto Alegre (direção ao aeroporto de Porto Alegre). Sentido oposto permanece bloqueado.

– km 480 – Turuçu – trecho operando em PARE e SIGA até que a recuperação da pista, que rompeu em uma faixa.

BR-153/RS

– km 412 – Cachoeira do Sul – Ponte do Fandango – Liberado para veículos leves e caminhões até 18 toneladas – Sistema de PARE e SIGA.

BR-287/RS

– km 312 – São Vicente do Sul – Bloqueio da ponte sobre o Rio Toropi – Sistema PARE e SIGA na lateral da via (desvio no local).

BR-470/RS
– km 262 – Salvador do Sul – com sinalização local em razão de rachadura no asfalto.