ERS-444: acidentes causam preocupações no Vale dos Vinhedos

Municipalizada desde setembro de 2021, moradores próximos da estrada solicitam mais atenção do Poder Público

Foto: Google Maps/2022

Os acidentes de trânsito na ERS-444, na Linha Santa Lúcia, no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves, têm preocupado moradores e a busca por soluções e mudanças no trecho é antiga.

Segundo um morador, desde de março de 2022, ele vem tentado entrar em contato com a prefeitura de Bento Gonçalves, solicitando atenção do Poder Público para o local. “No ano passado, eu fiz uma solicitação no site da prefeitura, onde essa tramitou por um bom tempo até ser encerrada em dezembro sem terem tomado nenhuma atitude. Ia somente passando de órgão pra órgão e nenhum deles se fazia responsável pelo caso”, afirma o morador.

Com a ajuda de câmeras de segurança, diversos acidentes no local foram registrados no decorrer dos anos. Segundo ele, três acidentes aconteceram com poucos dias de diferença. Em um acidente envolvendo dois caminhões, uma parada de ônibus acabou sendo atingida pelos veículos. “Nessa parada o pessoal espera o ônibus pro trabalho e os mais novos pra ir pra escola. E não é a primeira que arrancam”, explica.

Confira alguns dos registros:

De acordo com o morador, o local não tem redutores de velocidade e nem placas de sinalização com limite de velocidade. “Lá tem uma reta enorme, onde o pessoal acelera bastante, e também é uma região que dá acesso às comunidades, por isso tantos acidentes. O pessoal vai acessar as ruas secundárias, vem alguém acelerado atrás e não da tempo de frear”, pontua.

O que diz a prefeitura de Bento

Segundo o secretário municipal de Segurança, tenente-coronel Paulo César de Carvalho, responsável pelo Departamento Municipal de Trânsito (DMT) da cidade, o patrulhamento do órgão, no Vale dos Vinhedos, começou a ser realizado em agosto de 2022.

A ERS-444 foi municipalizada em 25 de setembro de 2021 e, segundo Carvalho, desta data até 03 de março de 2023, os registrados da pasta contabilizam 1.691 acidentes na cidade, sendo 10 deles na região citada. O secretário afirma que o DMT seguirá fazendo seu trabalho.

“O DMT continuará trabalhando como força contundente diariamente para combater os acidentes de trânsito, fazendo então patrulhamentos diários pelo Município e informando os motoristas, sempre que possível, a necessidade deles serem responsáveis e prudentes enquanto estão conduzindo os veículos automotores a fim de evitarmos maiores estatísticas acidentais”, afirma.

Em relação ao estado da estrada, o secretário municipal de Gestão Integrada e Mobilidade Urbana, Henrique Nuncio, afirma que a ERS-444 passou por uma operação tapa-buracos e recuperação de pavimentação desde a sua municipalização, em 2021.

Sobre o trâmite de demandas como a solicitada pelo morador, Nuncio explica que é um trabalho conjunto entre Mobilidade Urbana e Segurança. “Após sua municipalização, a sinalização é de responsabilidade da secretaria de Mobilidade Urbana, a fiscalização do trânsito por sua vez é responsabilidade do Departamento Municipal de Trânsito [DMT] junto a secretaria de Segurança. Todas as demandas podem ser realizadas pelos canais de comunicação da prefeitura e é gerenciado pela subprefeitura do Vale dos Vinhedos.”

Soluções

Questionado sobre o que o Poder Público pode fazer para que o local deixe de ser um point de acidentes, Nuncio é sucinto. “A Segimu [secretaria de Gestão Integrada e Mobilidade Urbana] pode realizar intervenções pontuais para evitar o excesso de velocidade no que couber a sinalização”, conclui.

Para o morador, as soluções precisam ser certeiras. “Com certeza um redutor de velocidade do tipo quebra molas ou pardal iria resolver boa parte dos acidentes. Desde que colocado na região onde tem os acessos a outras estradas”, reforça.