• Tacchini
  • Vinícola Garibaldi
  • Posto Ravanello
  • Naturepet Pharma
  • Debianchi
  • Envase

Fomento às Atividades Produtivas Rurais atenderá 10 mil famílias em sua próxima etapa

  • Naturepet Pharma
  • Vinícola Garibaldi
  • Envase
  • Tacchini

Na semana passada, em Brasília, secretário e governador do RS pleitearam a inclusão de iniciativas para os pequenos produtores

Foto: Mauricio Tonetto/Secom

O Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais, da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), irá beneficiar, em sua fase de 2023, denominada Etapa-Estiagem, 10 mil famílias rurais. Neste ano, será executado projeto produtivo no valor de R$ 2.400 por família, além do acompanhamento de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters). O valor destinado para a execução do programa é de R$ 24 milhões. A iniciativa já atendeu mais de 17 mil famílias ao longo de sua existência, entre agricultores familiares, indígenas, quilombolas e pescadores artesanais.

“O Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais é extremamente importante no que diz respeito à geração de trabalho, renda e segurança alimentar. Além disso, também incentiva ações associativas, técnicas, educacionais e profissionais do público beneficiário”, explica o secretário de Desenvolvimento Rural, Ronaldo Santini.

A iniciativa é coordenada pelo Departamento de Desenvolvimento Agrário Pesqueiro, Aquícola, Índigena e Quilombolas (DDAPA) da SDR, junto à Emater/Ascar, que é responsável por fiscalizar e executar o programa.

Na última semana, em Brasília, o governador Eduardo Leite (PSDB), o secretário Santini, a presidente da Emater/Ascar, Mara Saalfeld, e o ministro do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, assinaram termo de cooperação técnica para a execução de ações de inclusão produtiva rural e oferta de assistência técnica e extensão rural destinadas ao atendimento de agricultores familiares.

O objetivo do termo é fortalecer as medidas direcionadas aos agricultores familiares que podem ser acessadas pela população do Rio Grande do Sul e que podem ser fomentadas com a compra pública institucional da agricultura familiar feita pelo Estado e pelos municípios, com intuito de ofertar alimento saudável nas instituições e garantir renda para a produção. No encontro em Brasília, que ocorreu no Ministério de Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, foram mencionadas ainda ações para socorrer as famílias que perderam suas lavouras com a estiagem, que atingiu o Estado pela terceira safra consecutiva.