Grupo Brinox, de Caxias do Sul, entra com pedido de recuperação judicial

Somadas, as dívidas chegam em R$ 326 milhões; a intenção da empresa é manter os cerca de 800 postos de trabalho durante todo o processo

Foto: Divulgação

O Grupo Brinox, de Caxias do Sul, protocolou na última terça-feira, 29/08, um pedido de recuperação judicial para buscar a renegociação de dívidas somadas em R$ 326 milhões. A decisão foi tomada buscando proteção judicial adequada para quitar o montante junto aos credores. A intenção da empresa é manter os cerca de 800 postos de trabalho durante todo o processo. 

Em nota, o grupo afirma que o pedido “não causará impacto nas operações” e que os trabalhos feitos pela empresa serão mantidos “enquanto a companhia se reorganiza financeiramente”. Sobre a dívida milionária, a empresa afirma que vem enfrentando uma crise financeira nos últimos anos “decorrente de diversos fatores críticos que acometeram suas atividades financeiras”

Entre os fatores mencionados na nota como agravantes para a dívida estão a pandemia da COVID-19, a alta no preço dos combustíveis por causa da guerra entre Rússia e Ucrânia, a escassez de crédito e o expressivo aumento da Taxa Selic, a partir de 2020, atingindo a liquidez e (causando) aumento do custo de dívida. 

A empresa destacou a presença de mercado, com atuação há 35 anos e entre as maiores fabricantes de produtos domésticos no Brasil. Das produções feitas pelo grupo, são cerca de 3,5 mil itens ofertados pelas marcas Brinox, Coza e Haus Concept. O pedido de recuperação judicial atende aos requisitos previstos pela Lei nº 11.101/2005. 

Fonte: Jornal Pioneiro