Guaíba ultrapassa cota de inundação e prefeitura fecha comportas

Em uma rede social, o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), explicou que a medida é preventiva e foi tomada “em função do alto nível de chuva nas cabeceiras e rios que desaguam no Guaíba”

Foto: Divulgação/Prefeitura de Porto Alegre

A prefeitura de Porto Alegre determinou, nesta segunda-feira, 20/11, o fechamento das comportas do sistema de proteção contra enchentes. Em medição realizada nesta manhã, o nível do Guaíba atingiu 3,04 metros. A aferição destaca média acima da cota de inundação, que é de 3 metros.

Em uma rede social, o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), explicou que a medida é preventiva e foi tomada “em função do alto nível de chuva nas cabeceiras e rios que desaguam no Guaíba”.

O primeiro portão fechado foi o 4, localizado na Avenida Sepúlveda, na região central. De acordo com o Departamento Municipal de Água e Esgotos (Dmae), todas as comportas serão fechadas ao longo do dia.

“Como o processo é lento, vamos iniciar pelos portões de acesso ao Cais e depois as comportas 12 e 14”, afirma o diretor-geral do Dmae, Maurício Loss.

A prefeitura informou que está monitorando a elevação das águas na região das ilhas e que presta apoio à população ribeirinha. O ginásio do Departamento Municipal de Habitação (Demhab) foi aberto no último domingo (19) para receber as famílias que necessitarem.

É a terceira vez em menos de dois meses que os portões são fechados. Antes deste período, 2015 havia sido o último ano em que as comportas foram acionadas.

O sistema

O sistema é composto por 14 comportas, 23 casas de bombas e 24 km de diques externos e internos. Ele foi pensado depois de uma enchente em 1941. A ideia era evitar um trauma parecido com o vivido naquele ano. Antes de 2023, 2015 foi o último ano em que as comportas foram acionadas.