• Vinícola Garibaldi

Lula indicar Zanin ao STF atropela princípios e afeta tribunal, dizem especialistas

  • Vinícola Garibaldi

Lula já se referiu ao advogado como seu amigo e afirmou que todo mundo compreenderia que ele merece ser indicado ao cargo

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

A possível indicação de Cristiano Zanin, advogado e amigo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Supremo Tribunal Federal (STF) pode violar o princípio da impessoalidade e comprometer a legitimidade do tribunal perante a sociedade, segundo avaliação de representantes do mundo jurídico ouvidos pela Folha.

Zanin atuou nos processos em que Lula foi réu no contexto da Operação Lava Jato, inclusive no que resultou na prisão de Lula por 580 dias, em Curitiba.

Lula já se referiu ao advogado como seu amigo e afirmou que todo mundo compreenderia que ele merece ser indicado ao cargo.

“Hoje, se eu indicasse o Zanin, todo mundo compreenderia que ele merecia ser indicado. Tecnicamente cresceu de forma extraordinária, é meu amigo, é meu companheiro, como outros são meus companheiros, mas nunca indiquei por conta disso”, afirmou Lula em entrevista à BandNews.

A declaração contraria as falas do próprio Lula ao longo da campanha eleitoral de 2022. Em declaração feita à Folha, no segundo turno, o petista afirmou que não é democrático ter ministros da Suprema Corte como amigos.

“Não é prudente, não é democrático um presidente da República querer ter os ministros da Suprema Corte como amigos. Eu acho que a Suprema Corte tem que ser escolhida por competência, por currículo, não por amizade”, afirmou.