• Envase
  • Vinícola Garibaldi
  • Posto Ravanello
  • Debianchi
  • Naturepet Pharma

Mudanças de hábitos e “perda” de peso através da Hipnose Condicionativa

  • Ótica Debianchi Lente em Dobro
  • Naturepet Pharma
  • Envase
  • Vinícola Garibaldi
Foto: Freepik

Henrique, de 35 anos e advogado, sofria por se alimentar somente com fast food e “comidas prontas”, como frituras, carboidratos, entre outras. Foi adquirindo estes hábitos alimentares maléficos pela “correria” do seu dia-a-dia, por facilidade, praticidade e gosto por estes alimentos.

À medida que o tempo foi passando, Henrique foi engordando. Tinha vontade e comia cada vez mais, além do seu limite. Também, quando se sentia triste ou frustrado com o seu trabalho, comia ainda mais comidas e guloseimas, mesmo sabendo que isso estava lhe prejudicando. Não bastasse isso, ele era sedentário, não queria saber de academia ou de exercícios físicos, preferia ficar assistindo televisão nas folgas.

O susto veio quando foi ao médico e fez seus exames de rotina. Os mesmos estavam alterados, as taxas de glicose e colesterol eram altas, além de seu sobrepeso.

“A partir deste momento, tive que tomar uma decisão importante na minha vida – buscar um tratamento que fosse nas causas dos meus problemas. Através de pesquisas na internet, descobri a Hipnose Condicionativa, que me chamou muito a atenção por tratar as causas dos problemas de uma forma rápida e eficaz, sem reviver os sofrimentos da vida”, explica.

“Então, iniciei o tratamento com a Hipnose Condicionativa e já comecei a notar os resultados na vida diária: vontade para praticar exercícios físicos, mudanças nos hábitos alimentares, comendo mais frutas, verduras e legumes, deixando de lado as guloseimas e fast food, menos estresse no trabalho, melhora do sono e das taxas sanguíneas. Também me ‘libertei’ de dores emocionais da infância e adolescência que me perturbavam”, afirma Henrique. “A Hipnose Condicionativa me auxiliou até na ‘perda’ de peso”, comemora.

A Hipnoterapeuta Adri Sopelsa, de Garibaldi, esclarece que “o emocional sobrecarregado de traumas faz com que muitas vezes a pessoa busque na comida, inconscientemente, o amparo de seus problemas ou uma maneira de esquecer seus sofrimentos, já que a comida lhe dá prazer e satisfação.”

“À medida que trabalhamos ‘essas dores emocionais’, que vêm de qualquer fase da nossa vida (da concepção, nascimento, infância, adolescência ou após isso), tudo vai melhorando gradativamente”, diz Adri.

“Através da hipnose condicionativa, implantamos novos condicionamentos mentais para uma alimentação mais saudável, a prática de exercícios físicos, o equilíbrio emocional nas situações estressantes, como foi no caso de Henrique. Enfim, o que é necessário, conforme cada pessoa e sua vida”, salienta Adri.