• Vinícola Garibaldi

Municípios gaúchos recebem R$ 30 mil para investir em testagem de covid-19

  • Vinícola Garibaldi
  • Posto Ravanello

Na quarta-feira, 05/01, o governo do Estado, através da Secretaria da Saúde, anunciou o pagamento de R$ 840 mil aos 28 municípios que aderiram à terceira fase do Testar RS, programa estadual de testagem da covid-19. Além de Bento Gonçalves, que realizou mais de 21 mil testes pelo programa no ano passado, na região da Serra também foram contemplados os municípios de Caxias do Sul, Gramado e Nova Petrópolis.

Na fase atual do programa, iniciada em novembro e com duração prevista até março, participam os municípios gaúchos que registram  aumento da população nos meses de verão, como os do Litoral, Serra e Fronteira, devido ao fluxo de turistas, os municípios de fronteira e também aqueles com mais de 100 mil habitantes. 

Os recursos, de R$ 30 mil por município, pagos em parcela única, devem ser utilizados pelas prefeituras para a manutenção dos pontos de realização de testes rápidos de antígeno da população por livre demanda, independentemente da pessoa apresentar sintomas da doença, e em locais de grande movimento, seguindo todos os protocolos de isolamento de possíveis casos positivos. 

De acordo com a chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica, do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), Tani Ranieri, o teste de antígeno é uma forma eficaz e barata de rastreamento, e a testagem em larga escala por livre demanda da população é uma proposta utilizada mundialmente.

“Precisamos dar todas as condições aos municípios, neste momento de maior circulação de residentes e não residentes do Estado, de detectar em tempo oportuno os casos que possam ser assintomáticos e sensibilizá-los da necessidade de permanecerem isolados”, explicou. 

O Testar RS

O projeto Testar foi criado em julho de 2020 para ampliar o teste diagnóstico de covid-19 com exames de RT-PCR de biologia molecular. A segunda fase do projeto foi implementada em agosto de 2020, com a criação de centrais regionais e municipais de triagem, descentralizando os testes do Laboratório Central do Estado (Lacen/RS). A partir de junho deste ano, começou a utilização de testes rápidos de antígeno, além de RT-PCR. A terceira fase do projeto, iniciada em novembro do ano passado, passou a utilizar testes rápidos para detecção de casos assintomáticos em locais de grande circulação de pessoas.