Camarote
30/11/2018 08:38:05, escrita por SERRANOSSA

Livro retrata a figura feminina na história da imigração italiana

A trajetória de dores e alegrias vividas entre os imigrantes e seus descendentes é um tema que sempre despertou interesse de estudos, pesquisas e o desejo de retratar as histórias de vida desse povo. A obra “Faces da Mulher na Região Colonial Italiana”, de Maria Cristina Filippon, que será lançada nesta sexta-feira, dia 30, busca conhecer um pouco mais sobre a figura feminina que sempre se fez presente na imigração italiana e sua fundamental participação para o desenvolvimento da região.

A obra é resultado da pesquisa que Maria Cristina fez para a sua dissertação de mestrado. A partir de provérbios, apresentados no dialeto falado pelas imigrantes – sobre os saberes, fazeres e poderes –, ela construiu um perfil psicológico feminino. “Os provérbios, muito usados naquela época, fazem parte da linguagem do Inconsciente Coletivo”, explica. A análise desses dizeres, com base nos arquétipos propostos por Carl Gustav Jung, permitiu distinguir nestas mulheres características como trabalho, empreendedorismo, vitalidade, austeridade e persistência para superar as dificuldades em uma sociedade patriarcal. 

O coquetel de lançamento será realizado na Livraria Aquarela (avenida Planalto, 1115) das 18h30 às 20h30. A publicação é financiada pelo Fundo Municipal de Cultura (FMC).

Sobre a autora

Maria Cristina Filippon é natural de Bento Gonçalves e descendente de imigrantes italianos. Psicóloga formada pela PUCRS, é especialista em Psicologia Escolar e mestre em Letras e Cultura Regional (UCS). Foi professora da rede pública estadual do Rio Grande do Sul e atualmente é professora universitária e psicóloga clínica.
 



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA