Cultura e entretenimento
19/12/2020 16:49:04, escrita por Raquel Konrad

Secretaria de Cultura de Bento emite nota após patrona da Feira do Livro relatar falta de pagamento

A polêmica desta sexta-feira, 18/12, foi na área da Cultura em Bento Gonçalves. A escritora gaúcha Letícia Wierzchowski, que foi patrona da 35ª Feira do Livro de Bento Gonçalves, postou em suas redes sociais que ela e outros profissionais que trabalharam no evento ainda não haviam recebido os cachês prometidos pela prefeitura municipal. 

Na postagem, ela lamenta ter que expor o fato publicamente. “Uma vergonha sem tamanho que me fez vir aqui contar o episódio - triste de ver que aqueles que trabalham com a palavra neste país ainda são tão desconsiderados. Foi com alegria que eu e muitos outros autores demos palestras, fizemos encontros virtuais e contamos histórias aos alunos de Bento Gonçalves neste ano de reclusão e dificuldades. Que um evento tão bonito como este termine de forma tão constrangedora - autores sem pagamento,  obrigados a acionar a Justiça para receber valores tão pequenos - é uma tristeza. Ainda assim, acredito nas letras, no poder das histórias e na alegria. Mas não acredito mais na Prefeitura de Bento Gonçalves”, afirmou, a escritora no post.


 

A Secretaria de Cultura e Fundação Casa das Artes esclareceram em nota que a Feira do Livro é realizada através da Lei de Incentivo à Cultura do Governo Federal, contando com a captação de patrocínio para tal fim e que o projeto foi encaminhado para o Ministério do Turismo e Secretaria Especial da Cultura e aprovado para captação, porém com Pandemia do Coronavírus o orçamento e o formato precisaram ser adaptados. “Neste momento o projeto encontra-se em análise para emissão de parecer técnico, isso desde o mês de setembro corrente, data esta anterior a realização do evento, 07 a 18 de outubro. Com isso, apesar da captação dos recursos, ainda não é possível fazer a movimentação dos recursos de patrocínio disponíveis na conta específica do projeto”, esclarece a nota.

O comunicado ainda afirma que desde a finalização do evento, e mesmo antes disso, os técnicos da Secretaria de Cultura e da Casa das Artes buscam a liberação do projeto através de comunicações via plataforma de projetos, e-mail e telefone com os responsáveis a nível federal, porém sem sucesso e sem uma previsão da Secretaria Especial da Cultura e do Ministério do Turismo para a finalização dos tramites. “A Secult e a FCA sempre valorizaram e respeitaram os artistas, autores e escritores, não medindo esforços para que a situação fosse solucionada. Infelizmente os tramites burocráticos não permitiram a realização do pagamento com brevidade, como de costume em outras edições da Feira do Livro já realizadas pelo município”, pontua.

Nesta sexta-feira, 18/12, foi autorizado o pagamento dos artistas com a utilização de recursos próprios.




Curta o SERRANOSSA