Economia
17/08/2012 14:15:38, escrita por SERRANOSSA

Pouco frio, poucos turistas

Calor fora de época pode resultar em queda na ocupação dos hotéis e pousadas de Bento em agosto

O calor fora de época não atrapalhou apenas os negócios no comércio em Bento Gonçalves: o setor hoteleiro também trabalha com movimento inferior ao usual neste mês de agosto, que está sendo marcado pelas altas temperaturas. Segundo a diretora executiva do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SHRBS) Região Uva e Vinho, Marcia Ferronato, entre os hoteleiros da cidade há a impressão de que esse mês apresentará resultados inferiores ao mesmo período do ano passado. 

O sindicato ainda não tem números consolidados sobre a ocupação dos hotéis de Bento Gonçalves em agosto. Um relatório será preparado no final do mês, mas os hoteleiros vêm confirmando a sensação de que haverá queda nos resultados. “Os comentários que tenho ouvido são de que baixou a procura. Há uma taxa de ocupação um pouco acanhada”, revela Marcia

O mês de julho, no entanto, apresentou leve melhora em relação ao mesmo período no ano passado. De acordo com a diretora executiva do sindicato, os hotéis de Bento Gonçalves tiveram 57,16% de ocupação em julho deste ano, contra 56,31% de ocupação no mesmo mês em 2011. A conclusão é de que o crescimento poderia ter sido até maior, caso o frio tivesse colaborado. “Nossa alta temporada é muito vinculada ao frio. A sazonalidade é um desafio para o setor”, comenta Marcia.

A explicação pode ser o frio, mas há também um fator já previsto e levado em consideração pelo setor: o fim das férias escolares. “Em agosto terminam as férias escolares e isso também tem reflexos na ocupação. A tendência é mesmo diminuir um pouco neste mês”, detalha.

Inverno atípico e gripe A

Em um hotel no Vale dos Vinhedos, o calor em pleno inverno resultou em redução da ocupação nas últimas semanas. Segundo o proprietário do estabelecimento, a ocupação caiu de aproximadamente 70% para cerca de 60%. O empresário atribui o resultado negativo ao calor, mas levanta também uma outra hipótese: a preocupação com a gripe A e o expressivo número de casos da doença no Rio Grande do Sul neste inverno. Para ele, turistas de fora do Estado têm evitado viajar para cá com medo da doença.

 
Setor tem espaço para crescer

Segundo a diretora executiva do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SHRBS) Região Uva e Vinho, Marcia Ferronato, a ocupação ideal para hotéis seria algo em torno de 75%. Um resultado similar, no entanto, é verificado apenas em poucos pontos turísticos do país. No ano passado, a média de ocupação dos hotéis de Bento Gonçalves foi de 47,17%. No Brasil, o índice foi de cerca de 50%. “Ainda temos que trabalhar bastante para buscar esta média”, enfatiza.


Reportagem: Eduardo Kopp


Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA




Curta o SERRANOSSA