Economia
19/09/2012 10:43:20, escrita por SERRANOSSA

China é maior comprador de vinho brasileiro

País asiático passou à frente do Reino Unido, comprando US$ 1,85 milhão no primeiro semestre de 2012

As exportações de vinhos brasileiros aumentaram 86% no primeiro semestre deste ano, em comparação com o mesmo período de 2011. As empresas integrantes do projeto setorial integrado Wines of Brasil, realizado em parceria entre o Ibravin (Instituto Brasileiro do Vinho) e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), somaram US$ 1,85 milhão na venda de vinhos ao exterior de janeiro a junho de 2012.

“É um resultado significativo, que merece ser comemorado”, afirma a gerente de Promoção Comercial do Wines of Brasil, Andreia Gentilini Milan. O valor representa 34% da meta de exportações em valor de 2012. Os valores de exportação são em FOB (Free on Board, ou seja, no porto, sem frete e sem impostos que incidem nos produtos comercializados no Brasil). O volume exportado cresceu 142%, passando de 313,9 mil litros no primeiro semestre de 2011 para 760,3 mil litros de janeiro a junho de 2012.

A China, que surpreendeu terminando 2011 em 2º lugar no ranking dos maiores compradores de vinhos brasileiros, encerrou o 1º semestre do ano na liderança. O país asiático comprou US$ 405 mil de janeiro a junho, 492% a mais do que os US$ 68,4 mil do mesmo período de 2011. O valor já supera o total exportado para a China em todo o ano passado, que somou US$ 390,3 mil de cinco empresas – Casa Valduga, Cooperativa Vinícola Garibaldi, Miolo, Pizzato e Salton. “Tudo acontece muito rápido na China, que é um país enorme com uma população gigante e um interesse crescente em vinho”, comenta Andreia. As exportações de vinhos para o gigante asiático iniciaram em 2010, quando foram vendidos US$ 4 mil, por meio de Hong Kong. “Basicamente enviamos amostras. Os negócios começaram pra valer apenas no ano passado”, diz Andreia.

Conforme ela, os vinhos brasileiros não eram vendidos antes na China porque não havia investimento neste mercado. “Participamos das primeiras feiras e eventos na China em 2011 e já estamos colhendo resultados positivos”, observa. Os chineses têm demonstrado um interesse grande por vinhos e procuram produtos que deem status. “Há boas oportunidades para os vinhos brasileiros na China, principalmente porque o nosso país tem uma boa imagem junto aos consumidores”, analisa Andreia. 

O ranking de maiores compradores de vinhos brasileiros tem na segunda colocação o Reino Unido. Em seguida vem Rússia, Holanda, França, Estados Unidos, Polônia, Suíça, Finlândia e Bélgica. Andreia destaca ainda o acréscimo no número de empresas do projeto, de 35 no início do ano para 38 no final do primeiro semestre. Nove empresas exportaram até junho para 24 países diferentes.


Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA




Curta o SERRANOSSA