Economia
07/04/2013 15:52:45, escrita por SERRANOSSA

Seminário aborda tributação no setor vitivinícola

Evento com entrada gratuita será nesta sexta, dia 5, na Embrapa Uva e Vinho

Discutir os impostos incidentes nos vinhos brasileiros e seu impacto para a sustentabilidade da cadeia produtiva. Esses são os principais objetivos do Seminário de Tributação e Competitividade para o Setor Vitivinícola Brasileiro, que acontece nesta sexta-feira, dia 5, a partir das 8h30, no auditório da Embrapa Uva e Vinho, em Bento Gonçalves.

O evento é promovido pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), com apoio do Fundo de Desenvolvimento da Vitivinicultura (Fundovitis) e Secretaria de Agricultura, Pecuária e Agronegócio do Rio Grande do Sul (Seapa/RS). Carlos Paviani, diretor executivo do Ibravin, explica que o evento tem como objetivo informar ao setor as ações que estão em desenvolvimento para tornar o setor mais competitivo.

Paralelamente, Julio Fante, membro do Conselho Deliberativo do instituto e um dos palestrantes do evento, espera que o debate sobre o tema auxilie na sensibilização das autoridades governamentais ao trazer dados que mostram o peso dos tributos nos diversos elos da cadeia produtiva. “Temos trabalhado bastante nesta questão, mas os avanços ainda são pequenos quando falamos na questão tributária. Fante acredita que para as mudanças ocorrerem é preciso a implantação da tributação única em todo o país, além de um entendimento sobre a arrecadação. “O trabalho tem que ser muito forte, baseado em argumentações técnicas e posicionamento políticos”, diz.

A programação do seminário contempla a apresentação do estudo dos impostos incidentes na cadeia produtiva brasileira, com detalhamento de dados feito pelo advogado Rômulo de Jesus Dieguez de Freitas, da Maja Consultoria. Na sequência, a assessoria jurídica do Ibravin, Kelly Lissandra Bruch, fará o comparativo com os sistemas tributários vitivinícolas do Uruguai e Argentina.

Em março deste ano, a pesquisa e o debate sobre a carga tributária e a competitividade do setor foram feitos em Brasília, com a participação de representantes da Corporación Vitivinicola Argentina (Coviar) e do Instituto Nacional de Vitivinicultura do Uruguay (Inavi). Na ocasião, os dirigentes destas entidades mostraram que em seus países há um tratamento diferenciado dos governos para com o setor. O objetivo do evento na capital federal era o de sensibilizar o governo brasileiro a respeito do tema pois o estudo mostra que, além da alta carga de impostos, que podem chegar a 67% do preço final de um produto – a sustentabilidade comercial da cadeia produtiva da uva e do vinho também é bastante prejudicada pela falta de aplicação das leis.

Complementando o debate sobre as questões tributárias, o diretor executivo da Associação Gaúcha de Vinicultura (Agavi), Darci Dani, apresentará o Programa de Acesso para o Mercado Interno (PAMI) e serão lançadas as cartilhas "Legislação Vitivinícola" e "Como formalizar uma vinícola", editadas pelo Sebrae Nacional e pelo Ibravin, de autoria da advogada Kelly Bruch, que, além de assessorar a entidade, é professora de Direito do Vinho no Mestrado de Gestão Vitivinícola.

O acesso é gratuito e as inscrições podem ser feitas pelo e-mail alexandra@ibravin.org.br ou pelo telefone (54) 3455 1800.

 
Programação Seminário Tributação e Competitividade do Setor Vitivinícola

8h30 Abertura com Julio Fante, Coordenador do Grupo Técnico de Tributação e Competitividade do Ibravin

8h45 – Apresentação do Estudo Tributário do Setor Vitivinícola Brasileiro por Rômulo de Jesus Dieguez de Freitas – Maja Consultoria Tributária e Empresarial

9h30 – Comparativo com os sistemas tributários vitivinícolas: Uruguai e Argentina, por Kelly Lissandra Bruch, assessora jurídica do Ibravin

10h – Espaço para perguntas

10h15 – Coffee Break

10h30 – Apresentação do Programa de Acesso para o Mercado Interno (Pami), por Darci Dani, Diretor executivo da Agavi

11h15 – Lançamento das cartilhas "Legislação Vitivinícola" e "Como formalizar uma vinícola".


É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.


Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA


O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.




Curta o SERRANOSSA