Economia
23/06/2015 08:53:50, escrita por SERRANOSSA

Exportações de móveis registram mais uma retração

Redução nas vendas externas ocorreu em todos os meses de 2015

As exportações do setor moveleiro nacional tiveram, em maio, nova queda na comparação com o ano passado. Com pouco mais de US$ 250 milhões embarcados nos primeiros cinco meses de 2015, a retração é de 7,4% em relação aos US$ 270 milhões de 2014. O Rio Grande do Sul também registrou a mesma situação, com as vendas para o exterior caindo 5,4%, atingindo US$ 77 milhões, abaixo dos US$ 81,6 milhões do ano anterior.

Os maiores importadores do mobiliário brasileiro seguem sendo Estados Unidos, Reino Unido e Argentina. Os americanos têm comprado mais em 2015, atingindo em maio US$ 51 milhões, 21% a mais que no ano passado. As compras do Reino Unido apresentaram estabilidade, com oscilação positiva de 1,4%. Já os argentinos compraram menos no 5º mês, chegando a US$ 28,7 milhões, 27% abaixo de 2014. O país que mais aumentou o volume percentual de importações foi Cuba, e atingindo o montante de US$ 4,25 milhões (102%). Logo em seguida, com importações de móveis 55% mais altas, vem o México, com US$ 3,2 milhões. Houve redução em oito dos 14 países monitorados, com quedas expressivas registradas nas vendas para Angola (-73%), França (-32%) e Venezuela (-29%).

As exportações gaúchas tiveram como principais destinos o Reino Unido, com US$ 11,7 milhões, Peru, com US$ 10,5 milhões, e Estados Unidos, com US$ 9,3 milhões. Deles, apenas os americanos compraram mais que no ano passado, aumentando as importações em 28%. Reino Unido comprou 4,6% menos e Peru -1%. Cuba mais que dobrou suas importações no período, chegando aos US$ 3,8 milhões.

Os dados foram divulgados no relatório de exportação contabilizado pela Associação das Indústrias de Móveis do Estado do Rio Grande do Sul (Movergs), em conjunto com o Centro Gestor de Inovação (CGI Moveleiro) e a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC).

 

Informações: Exata Comunicação

É proibida a reprodução, total ou parcial, do texto e de todo o conteúdo sem autorização expressa do Grupo SERRANOSSA.

Siga o SERRANOSSA!

Twitter: @SERRANOSSA

Facebook: Grupo SERRANOSSA

O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários publicados no portal.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA