Economia
13/09/2018 13:21:06, escrita por SERRANOSSA

Bento registra abertura de mais de mil empresas neste ano

Conhecida por seu cenário empreendedor e ambiente regulatório desburocratizado, Bento Gonçalves é considerada uma das melhores cidades para se empreender no país. O resultado disso é a escolha do município como local de abertura de novos empreendimentos. Segundo dados da secretaria de Desenvolvimento Econômico, desde o início do ano até a última quinta-feira, dia 6, a Capital do Vinho registrou a abertura de 1.175 novas empresas.

Destas novas empresas, 772 (65,7%) são do setor de prestação de serviços, 202 (17,2%) do comércio, 88 (7,5%) autônomos, 76 (6,5%) comércio com prestação de serviços, 17 (1,5%) indústrias, 12 (1%) indústrias com prestação de serviços e sete (0,6%) agroindústrias. Consequentemente, a instalação de novos negócios também gerou oportunidades de emprego. Conforme números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o saldo de novas vagas de trabalho formais criadas no município, chegou a 947 até julho deste ano.

"Esses dados demonstram o resultado de ações importantes da administração atual que visam à desburocratização de processos de instalação de novas empresas, como a inauguração da Sala do Empreendedor, e a ampliação das atividades existentes, como a Lei do Incentivo", destaca o secretário da pasta, Sílvio Bertolini Pasin. Sendo um local de assessoria gratuita para pequenos, médios e grandes empresários, a Sala do Empreendedor otimizou o processo de abertura de novos negócios, centralizando em um espaço toda a tramitação necessária. Com a implantação da Redesim, o registro de uma micro ou pequena empresa que durava 58 dias, passou a ser de sete a 15 dias, em média. Somente neste ano, o local realizou 14.234 atendimentos.

Políticas de incentivo

Graças à política de desenvolvimento econômico adotada pela Administração, por meio da Lei de Incentivo ao Desenvolvimento Econômico e a Sala do Empreendedor, estão sendo investidos R$ 168 milhões no município a partir da ampliação de empreendimentos. Conforme o secretário, cerca de R$ 288 milhões já estão projetados para os próximos anos.

A Lei do Incentivo ao Desenvolvimento Econômico (nº 6012/2015) prevê a isenção temporária de taxas e tributos para empresas já estabelecidas no município e que tenham projetos de ampliação, ou para empresas que optarem por se instalarem em Bento.



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA