Economia
08/07/2020 15:40:48, escrita por SERRANOSSA

Opinião: Como está a construção civil no atual cenário em que vivemos?


 

As dificuldades e impactos que a pandemia tem causado em diferentes setores são inúmeros, e em todos eles há um ponto em comum, o impacto na economia. Diante disso, cada vez fica mais difícil realizarmos uma projeção financeira de médio e longo prazo, o que dificulta o planejamento de indústrias que possuem produtos de alto valor agregado. 

Nesse sentido, temos a indústria da construção civil, que movimenta distintas modalidades de negócios e possui diferentes segmentos e possibilidades, podendo partir de pequenos reparos e reformas até a construção de diferentes tipologias de empreendimentos. 

O setor da construção civil de nossa região, de maneira geral, não sofreu tanto em relação às restrições de suas atividades, quando comparado a outros setores frente a essa pandemia, mas mesmo assim apresentou uma queda na demanda, na produção e no faturamento. Essa queda, se comparada com a previsão do ano de 2020 para o setor, realizada em dezembro/2019 e janeiro/2020, é extremamente alta; no entanto, se compararmos a previsão do início das restrições somadas às indecisões do cenário, obteve-se um recuo menor que o esperado para este momento. 

Infelizmente houve sim uma redução do fluxo de trabalho (em função das restrições) e isso impactou em uma diminuição das oportunidades de trabalho no setor e até mesmo alguns desligamentos. Junto a isso, tivemos as adaptações necessárias nos canteiros de obras, com vista aos cuidados sanitários com os colaboradores, implantando com a mesma intensidade os devidos cuidados que todos nós devemos ter frente a esse vírus. 

A procura por imóveis em planta (empreendimentos em fase de execução) apresentou uma redução. Por outro lado, houve uma maior procura por imóveis já finalizados, demonstrando que o consumidor está querendo algo imediato e passível de uma melhor negociação na aquisição de um novo imóvel. 

Essa procura por novos imóveis se dá através da busca por maior espaço, melhor distribuição de ambientes, infraestrutura, entre outros aspectos. Alguns usuários, por estarem mais tempo em sua residência, identificam que necessitam de mais espaço para sua família ou até mesmo de mais ambientes. 

Por outro lado, foi percebido que, quando não ocorre a procura por novos imóveis, são acionados os serviços de reformas ou até mesmo pequenas obras, que apresentaram uma alta, pois, com um maior tempo “disponível” dos usuários em seus imóveis e devido à atual realidade, pequenos reparos foram realizados e ambientes foram criados – e, consequentemente, houve um aumento nas vendas de produtos relacionados à construção civil. 

Cabe salientar que linhas de crédito estão sendo flexibilizadas para os usuários, com o intuito de fomentar a prática da construção, e ótimas oportunidades de compra estão por vir. De maneira geral, a construção civil se encontra ativa e esperançosa para que essa situação que vivemos seja contornada da melhor maneira possível, lembrando que o impacto gerado no setor será sentido através da redução da velocidade das construções e isso terá reflexo em possíveis atrasos na finalização das obras.
 




Curta o SERRANOSSA