Esporte
31/08/2018 14:20:18, escrita por Raquel Konrad

Atletas de Bento são convocados para o Mundial

A Confederação Brasileira de Pádel (Cobrapa) anunciou na última segunda-feira, dia 27, os convocados para o Mundial de Pádel 2018, que será realizado de 28 de outubro a 4 de novembro, no Paraguai. Na lista, três bento-gonçalvenses: Fernanda Abarzúa, Juliano e Lucas Bergamini.
Emocionada, Fernanda viu com surpresa sua convocação. Isso porque, há seis meses ela sofreu uma grave lesão, que a obrigou a passar por um procedimento cirúrgico e a afastou das quadras. Ainda em fase final de recuperação, ela comemorou a tão esperada vaga no Mundial. “2018 nem acabou e eu já vivi tantas emoções. Começando pela felicidade de mostrar meu trabalho na preparação física de atletas do WPT. Seguido de uma lesão que tirou meu chão em um primeiro momento, mas depois me fez aprender e evoluir muito em todos os aspectos da minha vida. E, hoje, a tão sonhada convocação”, desabafou, agradecendo a todos que a ajudaram nesse período difícil.
Lucas Bergamini, que atua na principal competição de pádel do mundo na Espanha, o World Padel Tour (WPT), ao lado de Lucas Campagnolo, também comemorou a vaga. “Muito feliz de ser convocado para representar a Seleção Brasileira este ano no mundial do Paraguai. É uma honra estar ao lado dessa equipe. Lutaremos para chegar o mais alto possível”, agradeceu.
Juliano Bergamini, que já disputou um mundial, em 2014, diz que a sensação de ser convocado é “incrível”. Para ele, o time de atletas deste ano tem grande potencial, especialmente pelo retorno do padelista Marcello Jardim à Seleção e também pela oportunidade de jogar ao lado do atleta número 1 do mundo no esporte, Pablo Lima. “Representar a bandeira brasileira ao lado de uma seleção com estes dois é muito bacana. Além disso, tem o Júlio Julianotti e o Estefano Flores, que atuam no Brasil, mas que estão em um nível altíssimo, que se compara com jogadores que atuam no circuito da Espanha. Sobrou a responsabilidade de representar todos os jogadores nacionais. Vou levar na minha raquete todos aqueles que atuaram ao meu lado e fizeram parte de toda minha história”, comenta ele, que está em terceiro lugar no ranking nacional, e que aproveitará o mundial para matar a saudade do seu irmão Lucas, que está desde o início do ano na Europa. 



O SERRANOSSA não se responsabiliza pelas opiniões expressadas nos comentários deixados pelos leitores e adverte que o conteúdo pode ser reproduzido em reportagens. O teor das mensagens está sujeito a moderação.



Curta o SERRANOSSA